Polícia

Tenente-Coronel da Reserva do Exército é alvo da PF em Niterói

Divulgação/PF

Na manhã desta sexta-feira (26/1), a Polícia Federal deflagrou a Operação Acervo Ilegal, em conjunto com a Força Integrada de Combate ao Crime Organizado (FICCO/RJ), para apurar possíveis crimes de posse e porte ilegal de arma de fogo e também comércio clandestino de armamento, além de apreender armas e munições mantidas em posse irregular.

    Divulgação/PF

O alvo da operação é um Tenente-Coronel da Reserva do Exército e ex-CAC, e a deflagração ocorreu na residência dele, em Niterói. Investigações encontraram indícios de que o homem, de 50 anos, estaria em posse de 33 armas de fogo ilegalmente.

 

O militar da reserva teve o registro e a autorização de posse de arma cassados pelo Exército Brasileiro em 2023. Ele já havia sido investigado, em 2019, por desvio de armas de fogo enquanto era o chefe do Serviço de Fiscalização de Produtos Controlados (SFPC) na 1ª Região Militar.

Durante a deflagração, foi localizado um revólver em situação irregular, o que levou à prisão em flagrante do investigado pelo crime de posse ilegal de arma de fogo de uso permitido. Também foi apreendido um número considerável de munições, além de outros elementos de prova.

Após os procedimentos de praxe, o preso será encaminhado ao sistema prisional do estado, onde permanecerá à disposição da Justiça. As investigações prosseguirão com o objetivo de revelar a destinação das demais armas de fogo.

FICCO | A Força Integrada de Combate ao Crime Organizado (FICCO/RJ) é uma força-tarefa composta pela Polícia Federal e pelas Polícias Militar (PMERJ) e Civil (PCERJ) do Rio de Janeiro, que tem a finalidade de realizar uma atuação conjunta e integrada no enfrentamento ao crime organizado no estado do Rio de Janeiro.

To Top