Cidade

Obras na rotatória de Camboinhas devem ser entregues em julho

Foto: Alex Ramos

Projeto visa promover melhorias na mobilidade urbana para a entrada do bairro e também no fluxo em direção à Piratininga, além de contar com a construção de duas estações de ônibus

Na manhã desta quinta-feira (19), o prefeito de Niterói, Axel Grael, visitou as obras na rótula de Camboinhas, que caminham a todo vapor. O projeto de remodelação do atual acesso ao bairro de Camboinhas vai promover melhorias na mobilidade urbana para a entrada do bairro e também no fluxo em direção à Piratininga, além de contar com a construção de duas estações de ônibus, nos mesmos moldes das estações da Transoceânica. O investimento é de R$ 15,8 milhões e a previsão é que a obra seja concluída em julho deste ano.

Projeto

De acordo com o prefeito, essa obra tem uma importância grande para o trânsito da Região Oceânica e da cidade toda, já que o local é um dos principais gargalos da cidade. “A Prefeitura de Niterói está trabalhando para resolver um dos principais problemas da cidade. Esse é um gargalo do trânsito que será resolvido com essa obra e que logo estará sendo entregue à população. É uma obra com duração de um ano e que vai interligar a ciclovia que passa por toda a parte do comércio e chega a Piratininga. Esse vai ser um ponto muito importante da Região Oceânica e tenho certeza que os moradores e as pessoas que frequentam as praias daqui vão perceber o quanto essa nova solução vai melhorar o acesso às praias”, declarou o prefeito.

Além de organizar melhor o fluxo de veículos, a rotatória ganhará um parcão para os peludos e uma praça. O ponto fará a conexão das ciclovias de Piratininga, da entrada de Camboinhas e do Parque Orla Piratininga de Piratininga Alfredo Sirkis.

Foto: Alex Ramos

Segundo o presidente da Empresa Municipal de Moradia, Urbanização e Saneamento de Niterói (Emusa), Paulo César Carreira, apesar da entrega total estar marcada para julho, haverá outras entregas antes disso nesta obra. “Contratamos essa obra para ser finalizada em um ano. A previsão é concluirmos em julho, com entregas parciais antes disso. Um dos exemplos são as duas pontes que vão passar pelo canal de Camboatá. A primeira será entregue no final de março e a outra maior, que é a saída de Camboinhas para a Av. Almirante Tamandaré, tem previsão de ser finalizada no final de julho. Além disso, outras entregas devem acontecer ao longo do tempo, como o Parcão, as áreas de lazer, o acesso do entorno, a ciclovia. A obra também contempla duas estações de ônibus”, explicou.

No momento, a equipe da Emusa executa a fundação das pontes e o desmonte de uma rocha com corte de fio diamantado. Também estão acertando o terreno do parcão e fazendo as marcações dos tentos. A contenção para o local onde ficará o parque já foi finalizada.

Foto: Alex Ramos

O secretário municipal de Urbanismo e Mobilidade, Renato Barandier, ressalta que a obra faz parte dos projetos do Plano de Mobilidade Urbana, com a expansão da malha cicloviária da cidade, a nova Alameda, o acesso à Rua Mem de Sá, a revitalização do trecho norte da Avenida Marquês de Paraná e de toda a Avenida Visconde do Rio Branco, no Centro. “Essa é uma das primeiras obras que tiramos do papel do Plano de Mobilidade da cidade. Esta é uma solução simples que vai mudar completamente o acesso à Camboinhas e à Piratininga, mas que tem alguns desafios de engenharia: estamos criando duas pontes e fazendo o desmonte de uma rocha, para criar essas novas ruas que vão fazer a conexão da rede cicloviária de Piratininga à rede de Camboinhas e à rede do Parque Orla. Este é um ponto nodal da Região Oceânica e de integração entre esses diversos módulos”, explicou.

Binho Guimarães, secretário Regional Oceânico, lembra que esta é uma obra muito esperada por todos, não apenas pelos moradores de Camboinhas, Piratininga e Jardim Imbuí, mas por frequentadores da região. “A gente busca soluções para a questão do trânsito e uma das nossas preocupações foi não começar as intervenções na Av. Almirante Tamandaré nesse período mais crítico do verão, quando a Região Oceânica recebe muitos visitantes. Fizemos muitas reuniões com as associações de moradores para explicar melhor a obra. Sem dúvidas será mais uma intervenção da Prefeitura com um olhar atento e com essa rotatória a dinâmica do trânsito vai ser melhorada e vamos conseguir requalificar esse espaço”, afirmou.

Foto: Alex Ramos

A praça na rotatória levará o nome de Stuessel Amóra, uma das maiores lideranças e mais influentes personalidades de Niterói, que alcançou conquistas para a Região Oceânica, com papel relevante no meio ambiente e em especial no bairro Camboinhas.

Ciclovia de Camboinhas

O prefeito aproveitou a ida à Região Oceânica para visitar também as obras da ciclovia em Camboinhas. As obras de implantação da malha cicloviária são uma iniciativa da Prefeitura, por meio do Niterói de Bicicleta, e têm previsão para serem finalizadas em março. São 1,60km de ciclovia segregada na Avenida Florestan Fernandes, uma das maiores de Camboinhas.

Também participaram das visitas os secretários de Conservação e Serviços Públicos, Dayse Monassa; e de Obras, Vicente Temperini; além de comerciantes e empresários da Região Oceânica.

To Top