Polícia

Polícia estoura laboratório de skunk que servia Niterói

Polícia Civil | Divulgação

Policiais civis da 39ª DP (Pavuna), com apoio de agentes da 82ª DP (Maricá), estouraram, nesta sexta-feira (11), um laboratório clandestino de fabricação de drogas, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. O imóvel, localizado a partir de análise de dados de inteligência, era usado por uma quadrilha de tráfico internacional de drogas. Farto material entorpecente foi apreendido.

Segundo os agentes, a casa tinha 12 cômodos que funcionavam como estufas para cultivo das drogas. Os criminosos produziam skunk e extraíam óleo canabidiol. Os entorpecentes tinham como destino comunidades de Niterói, o complexo do Chapadão, na Zona Norte do Rio, comunidades de Maricá, na Região Metropolitana, além de outros estados e países. Um homem que estava no local conseguiu fugir quando percebeu a aproximação dos policiais. A investigação continua para identificar e prender todos os envolvidos.

Segundo as investigações, a quadrilha movimentava milhões de reais por mês, e no interior da residência, havia aproximadamente 12 cômodos, todos eles com estufas funcionando. Agora o trabalho da polícia vai seguir para identificar os envolvidos, indiciá-las e prendê-las. Os ambientes tinham plantas em diferentes fases de maturação. Em uma das salas, havia mudas de cannabis, com pelo menos 50 pés.

To Top