Polícia

PF prende suspeito de explodir e assaltar banco em Niterói

PF prende suspeito de assalto a banco em Niterói | Foto: Reprodução

A Polícia Federal (PF) deflagrou a Operação Dinamite 2 e efetuou a prisão, com o apoio da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro, na noite de terça-feira (01) de suposto integrante do grupo de assaltantes a banco que fez uso de explosivos contra estabelecimentos bancários em pelo menos cinco episódios, nos últimos quatro meses, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, em deles em Niterói. (Relembre o caso de Niterói abaixo)

De acordo com a PF, Os eventos apurados ocorreram em 09 de junho, 1º de setembro, 3 de agosto, 2 e 5 de setembro deste ano, em agências bancárias situadas respectivamente nos bairros da Ilha da Conceição, em Niterói (Relembre o o caso abaixo); Paraíso, São Gonçalo/RJ; Vila Isabel, Rio de Janeiro/RJ; Taquara, Rio de Janeiro/RJ; e Centro, São João de Meriti/RJ.

De acordo com a Polícia Federal, nessas ocasiões a organização criminosa investigada teria praticado crimes de roubo qualificado, atuando na modalidade denominada Novo Cangaço. A investigação apontou que nos referidos eventos a organização criminosa atuou com cerca de 15 homens, portando armas de fogo de uso restrito (fuzis), os quais roubaram veículos, fizeram reféns, subtraíram bens pertencentes a instituições financeiras, detonaram artefato explosivo, resistiram à prisão, inabilitaram estruturas de segurança e proteção, bloquearam vias de acesso e, para empreender fuga, dispararam contra policiais militares.

No dia 31 de outubro, o grupo criminoso estava prestes a desencadear uma nova ação contra instituições bancárias localizadas na região de Angra dos Reis, ocasião em que entraram em confronto com fação criminosa rival, na comunidade da Lambicada. Durante este evento pelo menos oito dos criminosos pertencentes à organização criminosa foram mortos pelos rivais.

A ação coordenada nesta terça-feira (1) ensejou na segunda prisão de integrantes desse grupo criminoso, tendo a primeira ocorrido no último dia 27/9/22, durante a deflagração da Operação Dinamite 1.

Os integrantes do grupo serão indiciados como incursos no crime de organização criminosa majorado, roubo quadruplamente qualificado e homicídio duplamente qualificado, na forma tentada, além de resistência qualificado, o que pode cominar em condenação a pena privativa de liberdade superior a 40 anos e multa.

Relembre o crime em Niterói

Uma agência bancária do Banco Santander foi explodida na Ilha da Conceição, em Niterói, por pelo menos 10 criminosos, na madrugada de quinta-feira (9), de junho deste ano. Pelo menos três explosões teriam acontecido. Policiais Militares chegaram a trocar tiros com os assaltantes, mas os bandidos fugiram de barco com o dinheiro do cofre do banco. (Vídeo mostra o momento das explosões; assista abaixo)

A Polícia Militar foi acionada às 3h20, e aconteceu um intenso confronto, com troca de tiros, mas os criminosos conseguiram fugir. A equipe do 12º BPM se deparou com um caminhão atravessado no meio da rua, usado como uma espécie de barricada pelos criminosos, fechando o Largo do Sol com a Rua Mario Neves, local onde fica localizada a agência.



Um motorista de aplicativo, que teve a identidade preservada, que estava com dois passageiros em um automóvel modelo Nissan Versa foi rendido, e o carro foi levado pelo bando. Outros três veículos usados no crime foram abandonados, e os bandidos fugiram de barco. O carro do motorista de aplicativo foi recuperado.




A quantia roubada não foi informada. A ocorrência foi registrada na 76ª DP que irá investigar o crime. O Santander confirmou o crime e informou na época que colaborou com as investigações policiais. O Esquadrão Antibomba da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) foi acionado e não encontrou explosivos não detonados no interior da agência (Vídeo abaixo). A perícia foi realizada.







Reprodução | Redes Sociais

To Top