Acordo entre Niterói e Rio de Janeiro é destaque em conferência da Unesco - cidadedeniteroi.com
Cidade

Acordo entre Niterói e Rio de Janeiro é destaque em conferência da Unesco

O acordo de cooperação entre as cidades de Niterói e do Rio de Janeiro, assinado em outubro do ano passado, para o cumprimento de uma agenda única de combate à emergência climática é fundamental para a boa gestão dos recursos hídricos nos dois municípios. O prefeito de Niterói, Axel Grael, destacou a relevância da aliança ao participar, nesta sexta-feira (14), de forma remota, da II Conferência Internacional sobre Água, Megacidades e Mudança Global, organizada pela Unesco (Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura. O evento online reuniu, em quatro dias, cerca de dois mil participantes, entre prefeitos, governadores e lideranças de vários continentes, para debater os desafios que as megacidades enfrentam e as estratégias para enfrentar os efeitos das mudanças climáticas e fortalecer a troca de expertises no campo específico da água.

Axel Grael participou da conferência da Unesco também como representante do Rio de Janeiro. O acordo de cooperação estabelece que os dois municípios vão atuar como uma megacidade e de forma conjunta em ações e planos relacionados a pesquisas, soluções técnicas, educação ambiental, informação e políticas públicas relacionadas à gestão hídrica e mudanças climáticas. O acordo entre Niterói e Rio de Janeiro foi assinado por Axel Grael e por Eduardo Paes, em outubro de 2021, no Museu do Amanhã, na capital fluminense.

Na conferência, Grael destacou que Niterói e a capital dividem a Baía de Guanabara, um ecossistema que une 17 das 21 cidades da região metropolitana do Rio, a segunda maior do Brasil. “A atuação conjunta é fundamental para a gestão dos recursos hídricos e para evitar desastres como enchentes e deslizamentos de terra. Assim como vários estados do Brasil, o Rio de Janeiro também enfrenta problemas provocados pelas chuvas. O objetivo deste acordo de cooperação entre Niterói e a cidade do Rio é dividir políticas públicas. Temos que pensar em tecnologias e soluções baseadas na natureza”, afirmou Axel Grael.

Axel Grael disse que a conferência da Unesco reafirma Niterói como cidade referência em políticas públicas de sustentabilidade, com compromisso com as atuais e futuras gerações. “Precisamos estar preparados para saber lidar com os problemas que virão em consequência das mudanças climáticas, mas também como exemplo de cidades que influenciam outros municípios e outras regiões a aderirem a esse processo de transformação. É fundamental avançar no apoio às ações climáticas, com foco na gestão de recursos hídricos”, acrescentou Axel.

O prefeito de Niterói enfatizou que metade do território da cidade está em áreas de proteção ambiental e destacou os investimentos em ações sustentáveis e de preservação. Niterói é a primeira cidade do país a criar uma Secretaria do Clima e desenvolve projetos voltados para educação ambiental, preservação de parques e florestas, recuperação de lagos, iniciativas de reflorestamento, controle da emissão de gases de efeito estufa, saneamento, etc. Niterói pretende neutralizar as emissões de carbono até 2050.

To Top