Exposição de Marciah Rommes ocupa quatro salas do Espaço Cultural Correios Niterói

Mostra abre no dia 10 de agosto e vai até 19 de outubro, com curadoria de Lia do Rio.

No dia 10 de agosto, a artista visual Marciah Rommes inaugura quatro instalações no Espaço Cultural Correios Niterói. Com curadoria de Lia do Rio, a exposição “Vestígios” reúne mais de 3 mil peças formadas por uma massa criada a partir da mistura de material, tema de pesquisa da artista desde 2011. Em quatro grandes salas, objetos de 15 cm a 2 m, de formas e texturas inusitadas, sobem pelas paredes, avançam sobre o chão e distribuem-se em estelas*, como vestígios de uma linguagem ancestral, remetendo a outro tipo de raciocínio. A mostra fica até 19 de outubro, com entrada franca.

Sem priorizar ângulos, raios ou diagonais, as formas abstratas criadas pela artista são pautadas em vestígios de civilizações históricas e suas memórias, representadas por símbolos, códigos, materiais e objetos. “Desenvolvi um tipo de massa que se tornou matéria prima para a criação de peças de diferentes formas, que parecem surgir como registros de memórias e narrativas poéticas”, conta a artista. Em diálogo com o espaço dos Correios, a exposição reflete sobre memória, tempo e a forma como as mensagens, as narrativas e as histórias são distribuídas e vivenciadas culturalmente pelas sociedades.

Dispostas no espaço como uma escrita arquitetônica, os fragmentos de massa em tons de negro, dourado, acobreado ou estanho convidam a uma nova forma de leitura, aludindo a significados profundos. Segundo a curadora, os elementos parecem revelar codificações de memórias, de resíduos de conhecimento. “O trabalho de Marciah Rommes remete a questões do ser humano naquilo que o move dentro do seu psiquê e se encontra sedimentado pelo tempo vivido. A organização narrativa nos deixa uma vaga impressão de reminiscência. É como se pudéssemos entrar no espaço tempo de nossa mente”, conclui Lia do Rio.

Divulgação

MARCIAH ROMMES

Nascida no Rio de Janeiro, com cidadania brasileira e luxemburguesa, é graduada em Psicologia pela UERJ. Iniciou sua trajetória como artista visual a partir de estudos em pintura e fotografia. Frequentou cursos livres na Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Em 2018, participou da Residência Artística em Cianotipia, no LabClube. Participa de grupos de pesquisa e desenvolvimento de projetos em artes visuais no Atelier Projeto Impresso, no Studio da Galeria OKO Arte Contemporânea e integra o grupo de discussão “Falando de Arte Contemporânea”. Desde fevereiro de 2019, cursa pós-graduação em História da Arte e da Cultura Visual pela Universidade Candido Mendes. Já participou de mais de 30 exposições, sendo essa, do Espaço Cultural Correios Niterói, a sua terceira individual.

https://www.marciahrommes.com


LIA DO RIO

Nasceu em São Paulo, vive e trabalha no Rio de Janeiro. É bacharel pela Escola Nacional de Belas Artes da UFRJ; tem pós-graduação em Arte e Filosofia, e pós-graduação em Filosofia Antiga, pela PUC-RIO. Ao longo de quatro décadas, participou de inúmeras exposições individuais, coletivas e palestras no Brasil e no exterior onde recebeu  prêmios e possui obras em acervos. Como professora de arte, lecionou em instituições como Parque Lage e Instituto Calouste Gulbenkian. Coordena exposições, workshops e palestras, e faz acompanhamento de diversos artistas. Seu livro Lia do Rio: Sobre a Natureza do Tempo foi editado, em 2015, pela editora Fase 10. 

 

EXPOSIÇÕES EM CARTAZ NO ESPAÇO CULTURAL CORREIOS NITEROI

Pintar para imortalizar Coletiva Atelier Baluarte
Até 3 de agosto (última semana)

A mostra tem como intenção principal emitir um alerta geral ao ser humano que vive em constante confronto com a natureza, transpondo para as telas o que talvez no futuro próximo já não exista mais. A ideia surgiu da observação profunda, da enorme quantidade de animais que estão entrando na lista de extinção, listagem essa que se estende cada vez mais, à medida que o tempo passa e que nós, seres humanos, continuamos insensíveis ao fato de que eles também fazem parte da nossa existência.

 

SeresJaime Acioli
Até 3 de agosto (última semana)

Além de estudar as magníficas formas da natureza, o fotógrafo Jaime Acioli trata cada planta fotografada como um ser e não simplesmente como forma. O resultado é um conjunto de seres minúsculos, muitas vezes não vistos pela maioria das pessoas, ampliados para a dimensão humana e com a altivez de um ser retratado. A mostra “Seres” tem como inspiração o trabalho “Art Forms in Nature”, do fotógrafo alemão Karl Blossfeldt.

Fragmentação do Ser – Isabella Marinho
Até 14 de setembro

Isabella Marinho expõe 16 trabalhos entre desenhos, pintura e objetos que resultaram de uma associação de ritmos e grafismos fluentes, ora utilizando materiais como carvão, ora lançando mão de técnicas como utilização de resíduos e colagens. As obras propõem ao expectador questionar o eu fragmentado e a sociedade dividida.

Assim como aqueles que buscam – Nadia Aguilera
Até 21 de setembro

A artista faz uso de uma técnica mista na qual o desenho, a pintura e a colagem estão a serviço de um jogo de passagens, de maneira tal, que poderíamos relacioná-lo a vivência de um sonho ou de uma recordação. A exposição apresenta 35 obras em que objetos e imagens aparecem em meio a arquiteturas urbanas idealizadas, enquanto personagens, por não terem com o que se relacionar concretamente, passam a fazer parte de momentos nos quais algo parece estar sempre prestes a acontecer.

Humanidades – Rodrigo Pedrosa
Até 31 de agosto

A exposição do artista plástico Rodrigo Pedrosa, tem por objetivo provocar o questionamento a cerca das contradições e das incongruências da natureza humana. Pedrosa procura deslocar contextos e pontos de vista para se debruçar sobre questões que tratam da condição humana: a solidão, o medo, a autodestruição. O espectro imagético de suas obras percebe, coleta, contrapõe, propõe, instiga e confronta estas ideias.

ComTemplo – Ana Biolchini
Até 10 de agosto

A exposição da artista plástica Ana Biolchini é uma grande instalação que ocupa toda a Galeria I, localizada no andar superior do Espaço Cultural Correios Niterói. Dessa forma, temos uma obra “site specif”, que foi criada especialmente de acordo com o ambiente e com o espaço. A mostra “ConTemplo” é um trabalho planejado, em que os elementos esculturais dialogam com o meio circundante, para o qual a obra foi elaborada.

Programação completa: http://bit.ly/programaçãoeccniterói

 

SERVIÇO

Exposição: Vestígios
Artista: Marciah Rommes
Curadoria: Lia do Rio
Abertura: 10 de agosto, às 15h
Local: Espaço Cultural Correios Niterói
Visitação: 12 de agosto a 19 de outubro de 2019
Horário: Segunda a sábado, das 11h às 18h (exceto feriados)
Endereço: Av. Visconde do Rio Branco, 481- Centro (em frente à estação das barcas) – Niterói
Entrada franca
Classificação etária: livre
Tel.: 21 2503-8550 / 8560
www.correios.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *