Cidade

Codim amplia rede de proteção a mulheres em Niterói, com mais de 5,5 mil atendimentos em 2023

Espaço Empreender | Foto: Lucas Benevides

No Ceam, movimento superou o do ano anterior; Auxílio Social já beneficiou 228 vítimas de violência em Niterói

Ao longo de 2023, a Coordenadoria de Políticas e Direitos das Mulheres (Codim), ligada à Prefeitura de Niterói, realizou mais de 5,5 mil atendimentos na cidade. Apenas no Centro Especializado de Atendimento à Mulher em Situação de Violência Neuza Santos (Ceam), o número ultrapassou 3 mil, superando os 2,7 mil de todo o ano anterior. O Ceam conta com uma equipe técnica interdisciplinar nos campos do Direito, Psicologia e Serviço Social, que garante às mulheres acolhimento e escuta qualificada para o rompimento do ciclo de violência. Das mulheres recebidas no espaço, 107 fazem parte no momento do Auxílio Social, que concede benefício mensal de R$ 1 mil, durante seis meses, prorrogáveis por mais seis.

Desde que foi criado, em dezembro de 2021, o Auxílio Social – único programa do tipo no país – contemplou 228 vítimas que vivem em Niterói. O benefício é uma importante ferramenta para ajudar essas mulheres a quebrarem o vínculo com seus agressores.

 

Outras portas de entrada para a rede de proteção da Codim, além do Ceam, são a Sala Lilás, no Posto Regional de Polícia Técnica Científica (PRPTC / IML), no Barreto, e o Núcleo de Atendimento à Mulher (Nuam), no Plaza Shopping. Em 2024, o Nuam será expandido e chegará à Região Oceânica, com uma sede ao lado do Hospital Mário Monteiro.

“Nosso desafio é que as mulheres de Niterói saibam da existência desses programas e que procurem os equipamentos da Codim para se sentirem seguras e confiantes nas políticas públicas”, afirma Fernanda Sixel, ex-coordenadora da Codim e conselheira municipal do Conselho de Mulheres de Niterói.

Mulher Líder capacita para o mundo do empreendedorismo

O trabalho da Codim também inclui programas chamados de portas de saída, como o Mulher Líder, que fez 2.501 atendimentos em 2023. A iniciativa, de capacitação de mulheres para o mundo do empreendedorismo, tem como eixos liderança, tecnologia e inovação.Na sede da Associação Comercial e Industrial do Estado do Rio de Janeiro (Acierj), funciona o Espaço Empreender Mulher, onde elas encontram um coworking e local para vendas dos seus produtos.

“Em 2023, avançamos nas políticas públicas para as mulheres em nossa cidade. Inauguramos o Espaço Empreender Mulher; iniciamos o programa Dignidade Menstrual, que chegou à metade das escolas de EJA em Niterói e inclui a distribuição de coletores menstruais; ampliamos o acesso ao Auxílio Social e lançamos o Plantão Mulher Comunidade, levando serviços e informações aos territórios, de forma itinerante”, avalia Fernanda Sixel, acrescentando. “São medidas importantes na promoção da igualdade de gênero, no acesso aos direitos das mulheres e na construção de uma cidade que de fato trabalha no enfrentamento à violência e pela defesa da vida. E as perspectivas para 2024 são de mais conquistas nessa rede de proteção”

To Top