Polícia

PRF prende gerente de posto por golpe da ‘bomba baixa’ na Niterói-Manilha

Divulgação/Polícia Rodoviária Federal (PRF)

O gerente de um posto de combustíveis foi preso pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), suspeito de estelionato, após os policiais verificarem que o estabelecimento abastecia os veículos com uma quantidade menor do que a informada na bomba.

O caso aconteceu na Rodovia Niterói-Manilha (BR-101), em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio, na noite de quinta-feira (21).

Por volta das 19h30, policiais rodoviários federais da 2ª Delegacia (Niterói) pararam no posto de combustíveis para abastecer a viatura, na altura do Gradim, quando perceberam a fraude.

Eles observaram que o visor da bomba indicava 81,66 litros de diesel, sendo impossível o acondicionamento de tamanho volume no tanque, com capacidade de apenas 76 litros, de acordo com o manual do fabricante.

Diante da suspeita, foi solicitado ao frentista que realizasse o teste no balde de aferição de 20 litros, regulamentado e aferido pela Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Finalizado o teste, a bomba informava ter dispensado 20 litros no interior do recipiente, contudo, ao verificar a régua de aferição, havia uma quantidade menor do que a informada no visor digital da bomba.

A fraude é conhecida como “bomba baixa”, pois o consumidor paga por uma quantidade de litros, mas o tanque recebe menos combustível. O gerente do estabelecimento comercial foi encaminhado para a delegacia.

A ocorrência foi registrada na 73ª DP (Neves).

To Top