Economia

Estudo de economia da UFF é premiado por organização internacional

UFF | Arquivo

O artigo “Are prudent monetary and fiscal policy drivers of FDI inflows?”, publicado pelo professor da Universidade Federal Fluminense (UFF), Helder Ferreira de Mendonça,  em colaboração com o pesquisador do Banco Central do Brasil, Bruno Tiberto, recebeu a Menção Honrosa do Premio de Banca Central Rodrigo Gómez 2023. Organizado pelo Centro de Estudos Monetários Latinoamericanos (CEMLA), o prêmio foi criado para estimular a elaboração de estudos que sejam de interesse para os Bancos Centrais.

“O estudo analisa se o comprometimento do Banco Central com metas para inflação e a sustentabilidade das finanças públicas são atratores de Investimento Direto Externo em Economias Emergentes, inclusive no Brasil”, explica o professor Helder de Mendonça.

 

Ao analisar 75 economias de países EMDE, no período de 1990 a 2019, o estudo propõe diretrizes de política macroeconômica para melhorar a atração de fluxos de investimento para esses mercados. Ainda de acordo com o autor, “os Bancos Centrais devem ancorar as expectativas de inflação para manter uma inflação baixa e estável e os governos devem adotar medidas para melhorar o perfil da dívida pública e a segurança fiscal”.

Quatro pontos destacam o estudo: o uso de diferentes medidas de credibilidade do banco central e sustentabilidade das finanças do governo central, o que permite examinar com mais detalhes o mecanismo exato pelo qual a sustentabilidade da política macroeconômica impacta os fluxos de investimento; o exame de uma grande amostra de países com mercados emergentes e economias em desenvolvimento, cobrindo todo o período em que esses países se tornaram o principal destino de FDI; as evidências práticas para verificar se a adoção do regime de metas de inflação pelos países selecionados no estudo aumentou a atração de investimentos são apresentadas; e o cálculo inédito, para esse conjunto de países, de índices lineares e não lineares de credibilidade do banco central.

Desde o início dos anos 2000, os países considerados EMDE são os principais destinos do fluxo de investimentos (FDI), período que coincide com uma transformação na condução da política econômica desses países, observando a promoção de uma estabilidade macroeconômica. O artigo amplia o debate ao avaliar os efeitos da política econômica sobre o FDI e fornece evidências do efeito de uma postura sustentável das políticas monetária e fiscal sobre esses investimentos. “Pode-se resumir que políticas monetárias e fiscais prudentes são vitais para os países EMDE aumentarem os ingressos de FDI”, conclui o professor.

Helder Ferreira de Mendonça é professor Titular do Departamento de Economia da UFF. Pesquisador nível 1A do CNPq, possui vasta produção científica, com mais de 125 artigos publicados em revistas científicas internacionais e nacionais, e tem mais de 60 orientações concluídas de doutorado e de mestrado em Economia.

To Top