Cultura

Peça de teatro infantil que aborda inclusão e empatia ao público PcD se apresenta no Ingá

Museu do Ingá | Foto: Vivian Fava

No próximo dia 02 de dezembro, no Museu do Ingá, em Ingá, chega a peça “As Aventuras do Vagaluz e seus Amigos”, após uma temporada na Zona Oeste do Rio de Janeiro. O Vagaluz é um personagem com objetivo de dar luz à causa da pessoa com deficiência e que traz a temática da inclusão, da ética do cuidado e da sustentabilidade para crianças de todas as idades. A peça tem a proposta de levar informação, conhecimento em uma narrativa divertida, lúdica, deixando uma mensagem importante na inclusão das pessoas com deficiência e suas famílias.

O enredo conta as aventuras de um estilizado vaga-lume com vários amigos com deficiência como ele, que vivem aventuras que apresentam situações e informações importantes para conhecer o universo da pessoa com deficiência, fortalecendo a importância da ética do cuidado e da eliminação das barreiras para que pessoas com deficiência tenham uma vida autônoma.

 

A “Aventuras de Vagaluz” traz a consagrada atriz de teatro Daniely Stenzel, músicas autorais, uma delas foi escrita pelo cantor e compositor Biafra, com música do Zé Neto e coral da escola de música da Fátima Regina. Biafra compôs a música, tema do personagem, com sua filha Carol Bastos, mãe da Alana, uma adolescente com 15 anos e que tem paralisia cerebral. Alana, neta do Biafra, é a grande inspiração do Instituto Reluz, OSC – Organização da Sociedade Civil que traz projetos voltados para a cultura, educação e inclusão das famílias e pessoas com deficiência.

O Instituto tem projetos de capacitação, combate ao capacitismo, projetos voltados também para a inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho. Além da Carol Bastos, o Instituto Reluz é formado pela estilista com foco na moda inclusiva, Natália Rosa, a nutricionista Mirella Rosa e a jornalista Fabiana Leite.

A proposta de levar um personagem carismático ao palco de um teatro é dar luz a essa causa tão importante, que é a inclusão da pessoa com deficiência e suas famílias, naturalizando as deficiências, eliminando as barreiras, sobretudo as que se referem às atitudes. “Somos todos capacitistas por natureza, uns em desconstrução. Poder levar essa mensagem de afeto, amor, cuidado, gentileza, sustentabilidade, informação para todos os lugares, é o nosso maior sonho. A Alana é uma menina que me ensinou valores, amor genuíno. É preciso deixar um legado para ela e para a geração futura”, comenta Carol.

  • “As Aventuras de Vagaluz e seus Amigos”

  • 02/12, 14h
  • Museu do Ingá
  • Av. Presidente Pedreira, 78 – Ingá, Niterói
To Top