Política

Governo do RJ agenda estudo para metrô que liga Rio a Niterói e São Gonçalo

Divulgação

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Transporte e Mobilidade Urbana (Setram), marcou para 19 de dezembro a licitação para contratar a empresa que vai elaborar os estudos sobre a ampliação do sistema metroviário. O chamamento público, publicado no Diário Oficial do Estado, prevê a análise da viabilidade técnica, jurídica, econômica e ambiental para a implantação dos trechos Praça XV x Araribóia x Alcântara e também Jardim Oceânico x Alvorada x Recreio dos Bandeirantes, estabelecidos no Plano Diretor Metroviário (PDM).

– Estamos avançando na busca de soluções para os problemas do transporte público que hoje afligem a população do Rio. Mas também estamos projetando o futuro, planejando a expansão do metrô. Quando falamos de mobilidade urbana, temos que pensar que se trata de um sistema, que integra diferentes regiões e modais. Esse estudo deverá apresentar o melhor caminho para a ampliação do metrô, inclusive do ponto de vista do modelo de concessão – esclareceu o governador Cláudio Castro.

Além de avaliarem os benefícios sociais e econômicos, os estudos também têm o objetivo de subsidiar a futura prestação dos serviços, apontar a previsão das obras necessárias para a expansão da malha metroviária – com possibilidade de financiamento público ou privado -, além de fornecer à secretaria informações que indiquem vantagens e riscos associados aos projetos. A concorrência segue o modelo de melhores técnica e preço. A realização do estudo foi incluída entre os projetos do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), do Governo Federal, no Rio de Janeiro.

– Esses estudos serão importantíssimos para avaliar a viabilidade das futuras ligações metroviárias. Uma das alternativas avaliadas é a realização de uma licitação internacional, por meio de parceria público-privada. A população do Rio de Janeiro tem esperado por décadas a ampliação desse importante sistema de transporte, e essa é uma das nossas prioridades. Não vamos medir esforços para buscar soluções aos históricos problemas da mobilidade do nosso estado – destacou o secretário de Estado de Transporte e Mobilidade Urbana, Washington Reis.

O prazo de execução dos serviços será de 12 meses, com os produtos que compõem os estudos de viabilidade técnica, jurídica, econômica e ambiental, desenvolvidos em paralelo. O cronograma inclui os projetos conceituais de engenharia, impactos ambientais e estudos de demanda.



Plano Diretor Metroviário destaca trechos como prioritários

O Plano Diretor Metroviário (PDM) – estudo de planejamento contratado e acompanhado pelos técnicos da Riotrilhos, órgão vinculado à Setram -, tem o objetivo de apontar as diretrizes que vão orientar a ampliação da rede metroviária, considerando um horizonte até 2045.



Ele avalia que a ligação entre Praça XV x Araribóia é uma extensão estratégica e necessária entre a cidade do Rio e o centro de Niterói, ainda que seja considerado um grande desafio técnico. Sobre a ligação Araribóia x Alcântara (Linha 3), o PDM destaca que seria um instrumento de requalificação e desenvolvimento que levaria grandes benefícios para a região, especialmente no que diz respeito ao setor imobiliário, além de melhorar a qualidade de vida dos moradores e aquecer a economia local.

Sobre o prolongamento da Linha 4, considerando Jardim Oceânico x Alvorada x Recreio dos Bandeirantes, a análise da demanda do PDM confirma a importância da extensão até a Alvorada como forma de consolidação da rede, permitindo novas transferências e a formação de um grande anel que vai atender às atuais necessidades dos usuários. A extensão até o Recreio leva em conta o aumento histórico da densidade do bairro e a projeção de crescimento para os próximos anos, sendo necessário o atendimento à população por meio da rede metroviária.

To Top