Política

Chuvas no Rio: governo estadual estuda medidas para ajudar municípios

Foto: Ernesto Carriço

As chuvas que atingiram o estado do Rio de Janeiro desde a noite de terça provocaram a morte de pelo menos 6 pessoas. A mais recente aconteceu ontem (8) no município de Saquarema, na Região dos Lagos. Uma mulher de 27 anos foi atingida por um raio. Na região metropolitana, uma mulher de 31 anos foi vítima de um choque elétrico em Niterói. Em São Gonçalo, um desabamento atingiu uma jovem de 22 anos, e um homem foi arrastado pela correnteza e não resistiu.

Na capital, uma menina de 2 anos morreu soterrada na Chácara do Céu, no Alto da Boa Vista. A outra morte foi a de um idoso de 82 anos, depois de um deslizamento de pedras perto da comunidade Tavares Bastos, no Catete. Segundo o Centro de Operações da prefeitura do Rio, a cidade continua em estágio de mobilização, o segundo nível em uma escala de cinco.

Governo do estado

No fim da tarde de ontem (8), o governador Cláudio Castro divulgou um balanço atualizado do Corpo de Bombeiros, que registrou 330 ocorrências relacionadas às chuvas. Entre elas, 113 alagamentos e inundações, 77 salvamentos de pessoas presas ou ilhadas e 39 desabamentos e deslizamentos. Castro se reuniu com o Comitê de Chuvas do Governo do Estado para planejar ações nos municípios mais atingidos, mas anunciou poucas medidas para responder aos estragos causados pelos temporais.

“Vamos discutir como formalizar a ajuda aos municípios dentro das regras legais, pois as prefeituras precisam decretar os estados de emergência. O governo do estado estuda a edição de um decreto para que se formalize a necessidade de os municípios decretarem (os estados de emergência) com mais rapidez. Enquanto isso, de forma imediata, vamos criar uma linha de crédito para ajudar pequenos empreendedores a recuperarem os seus negócios”.

To Top