Meio ambiente

Uma preguiça de 15 quilos foi resgatada em Niterói

Animal com cerca de 15 quilos foi devolvido ao seu habitat natural no próprio bairro

Uma preguiça foi resgatada no final da tarde desta segunda-feira (06) por agentes da Coordenadoria de Meio Ambiente (CMA) da Guarda Municipal de Niterói. Ela estava no quintal de uma casa em Várzea das Moças. Como o animal não apresentava ferimentos e estava saudável, foi reintegrado ao seu habitat natural no Parque Estadual da Serra da Tiririca (Peset), no mesmo bairro. (Vídeos abaixo)

O morador da casa contou que foi alertado pelo latido dos cachorros e encontrou a preguiça no chão. Imediatamente ele ligou para 153 – número do Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp) – e foi prontamente atendido pela Coordenadoria de Meio Ambiente da Guarda. A preguiça tinha cerca de 15 quilos, segundo a Guarda Municipal, e se adaptou rapidamente ao seu habitat tão logo foi reintegrada.

 

O morador da casa contou que foi alertado pelo latido dos cachorros e encontrou a preguiça no chão.

 

“Sempre observamos se o animal está se adaptando quando fazemos a reintegração. Os moradores de Niterói conhecem o trabalho da Coordenadoria de Meio Ambiente, por isso já procuram logo o 153 para fazermos o resgate de animais silvestres. Ainda bem que o morador percebeu logo e nos acionou, senão o animal poderia ser atacado pelos cachorros. É importante que a população sempre solicite o resgate especializado, para não prejudicar a saúde do animal ou mesmo evitar incidentes caso o bicho se assuste”, orienta Renato Macedo, responsável pela CMA.

Segundo o coordenador, essas espécies muitas vezes saem do centro das florestas para tomar banho de sol pois possuem uma baixa temperatura corporal. Como são animais com movimentos lentos, é importante que o resgate seja feito de forma rápida e segura para que o animal não fique suscetível a ataques.

Resgate – A Coordenadoria de Meio Ambiente (CMA) da Guarda Municipal de Niterói faz um trabalho especializado e possui um procedimento para cada tipo de demanda. Após receber o acionamento, capturam o animal silvestre, que logo em seguida, tem suas condições físicas avaliadas pela equipe, e caso não apresente nenhum tipo de ferimento, é reintegrado à natureza na unidade de conservação mais próxima.

Já os que apresentam algum tipo de ferimento são encaminhados para instituições como o Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (Cras), que fica em Vargem Pequena, na Zona Oeste do Rio; o Centro de Atendimento de Animais Marinhos; Centro de Triagens de Animais Silvestres (Cetas), em Seropédica; ou Instituto Vital Brazil quando é o caso de cobra venenosa.




To Top