Negócios

Cemitério Parque da Colina comemora 50 anos em Niterói

Parque da Colina | Foto: Josilei Souza

Necrópole foi pioneira no município e no último ano passou por obras de ampliação e modernização

Uma das necrópoles mais tradicionais do Rio de Janeiro, o Cemitério e Crematório Parque da Colina, em Niterói, acaba de completar 50 anos de existência. O local, inaugurado em janeiro de 1973, foi o primeiro do município fluminense e ainda hoje é o único cemitério particular da cidade que segue o modelo parque.

Tornou-se um marco, quando inaugurado, pois trouxe conceitos modernos de prestação de serviços ligados a sepultamentos, com jazigos no subsolo e uso de lápides indicativas sobre um grande campo gramado. Desta forma, deixava em evidência a natureza ao redor, com amplas áreas verdes e árvores, criando um espaço harmônico, muito diferente dos antigos cemitérios em formato de mausoléu, tomados por túmulos construídos acima do solo, que criam um ambiente mais pesado e pouco acolhedor. Com isso o Parque da Colina acabou se tornando um patrimônio de Niterói e seus moradores.

Parque da Colina | Foto: Josilei Souza

Porém, a necrópole não parou no tempo e em 2005 inaugurou seu crematório. “Foi o primeiro e único crematório instalado na cidade. Uma infraestrutura construída utilizando os mais modernos e tecnológicos equipamentos disponíveis no mercado e que, ainda hoje, segue como referência na região” explica Rosemeri Duarte, gerente do cemitério. O espaço foi escolhido pela família do comediante Paulo Gustavo para suas últimas homenagens e despedida. O ator foi velado e cremado no Parque da Colina em 2021.

Investimentos

Desde 2019 o cemitério integra o Grupo Zelo, uma das principais empresas de death care do Brasil. Entre 2021 e 2022 o local passou por uma série de reformas para ampliação e modernização da sua infraestrutura.

Com uma área de 260 mil m², contempla quatro salas de velório, um Memorial composto por dois salões nobres e um anfiteatro com capacidade para até 80 pessoas, para uso em cerimônias de homenagens e despedidas com técnicas de holograma, além do crematório e áreas comuns e de descanso para os visitantes. Mensalmente recebe cerca de 140 velórios em suas instalações.

Parque da Colina | Foto: Josilei Souza

Foram mais de R$ 7,5 milhões destinados a realização de obras nos espaços do Memorial – banheiros, copa, salas de velório e varanda – e no complexo de Capelas Velório, onde ficam também os escritórios e salas de atendimento ao público.

Entre as ampliações realizadas neste último ano, foram implantados novos espaços de Flora e Café, de acordo com o padrão do Grupo Zelo, uma sala exclusiva para o setor comercial, oferecendo mais privacidade e conforto aos clientes, e um columbário com 540 lóculos, onde poderão ser depositadas as urnas com cinzas dos falecidos velados no cemitério.

Parque da Colina | Foto: Josilei Souza

Para Roberto Sant’Ana, diretor executivo regional do Grupo Zelo, os investimentos marcam a nova fase do cemitério e contribuem para levar mais conforto e tranquilidade às famílias no momento do luto. “A ampliação e modernização da infraestrutura do Parque da Colina está alinhada a proposta do Grupo Zelo de trazer um olhar diferenciado para o segmento funerário. Os espaços traduzem o acolhimento com leveza, empatia e ao mesmo tempo objetividade e profissionalismo. Temos recebido um retorno muito positivo das famílias”, ressalta Sant’Ana.

To Top