Cidade

Prefeitura de Niterói dará início às obras do segundo trecho da ciclovia do Engenho do Mato

Foto: Luciana Carneiro

Via integra o lote 1 do sistema cicloviário da Região Oceânica

Muito usadas por moradores do Engenho do Mato, na Região Oceânica de Niterói, as bicicletas vêm ganhando ainda mais destaque no bairro com a construção da ciclovia no local. Diariamente é comum o tráfego de pessoas que se deslocam pela via para trabalhar, estudar, fazer compras ou para se exercitar.

Recentemente, a Prefeitura de Niterói concluiu o primeiro trecho da ciclovia no bairro. O trajeto, de um quilômetro, vai do trevo onde está localizado o quartel dos Bombeiros de Itaipu até a entrada do Condomínio Ubá Floresta, na Avenida Irene Lopes Sodré. Para 2023, a previsão é iniciar a construção dos dois quilômetros restantes, partindo da Avenida Irene Lopes Sodré (altura da Rua 87) até a Rua Honduras.

De acordo com o prefeito de Niterói, Axel Grael, cada vez mais o município vem ganhando destaque entre as cidades brasileiras que investem em ciclovias para melhorar a mobilidade urbana e promover a cultura da bicicleta: “A ampliação da malha cicloviária é parte do planejamento para tornar a mobilidade urbana cada vez mais democrática, inclusiva e sustentável. As ciclovias que estão sendo implantadas trarão ganhos imensos no dia a dia da população local, dos turistas e visitantes. É importante notar que são ciclovias de ligação entre bairros, ou seja, a maioria das pessoas usa para se deslocar para os seus compromissos, utilizando a bicicleta como uma solução efetiva para a mobilidade urbana”, afirma.

A ciclovia do Engenho do Mato integra o lote 1 do sistema cicloviário da Região Oceânica, que contempla também as vias Almirante Tamandaré, Acúrcio Torres, toda a orla de Piratininga, entre outras vias, totalizando 21 quilômetros de obras. O sistema consiste na implantação e requalificação de 60 quilômetros de ciclovias, ciclofaixas e ciclorrotas, além de bicicletários fechados, paraciclos e requalificação urbana.

Ampliação da malha

De acordo com o coordenador do Niterói de Bicicleta, Filipe Simões, uma vez concluídas todas as etapas, somando os 60 quilômetros, a infraestrutura cicloviária de Niterói irá ultrapassar cem quilômetros de vias cicláveis.

“Construir novas ciclovias e ampliar a segurança daquelas que já existem são algumas das mais frequentes demandas que o Niterói de Bicicleta recebe e que vêm sendo atendidas com rigor. O resultado é demonstrado nas pesquisas: mais pessoas pedalando, mais qualidade de vida e mais agilidade nos deslocamentos”, explica.

Moradora do Engenho do Mato, a publicitária Luciana Cruz comemora as melhorias no bairro e diz que as obras vão valorizar a região: “Meu foco é na ciclovia, porque o tráfego de bicicletas é intenso aqui na estrada Irene Lopes Sodré e no entorno, com muitos trabalhadores locais, estudantes, pais e mães de alunos que se locomovem de bicicleta, além dos ciclistas atletas e praticantes regulares”, conta.

To Top