Bem-Estar

Gestação no verão: médica de Niterói fala sobre cuidados para manter a saúde em dia

Arquivo | Praia de Camboinhas

Em gestantes, tontura e desmaio estão entre os efeitos adversos mais comuns do aumento da temperatura

As altas temperaturas do verão, que começa no dia 21 de dezembro, podem provocar efeitos adversos em qualquer pessoa, sobretudo nas gestantes, cujos corpos gastam mais energia e, portanto, precisam de cuidados específicos durante a estação. Segundo a dra. Daniela Selano, ginecologista e obstetra, coordenadora do CHN Mulher, do Complexo Hospitalar de Niterói, pertencente à Dasa – a maior rede integrada de saúde do Brasil –, algumas das complicações que podem se desenrolar por causa do clima mais quente são tontura, desmaio e edemas, mais conhecidos como inchaços. “O calor provoca a queda de pressão no corpo. Nas gestantes, a pressão arterial tende a ser mais baixa do que o normal. Portanto, essa combinação exige atenção redobrada”, explica a médica.

O contrário também pode acontecer e as gestantes sentirem a pressão arterial subir. Daniela explica que as altas temperaturas causam, com mais frequência, os edemas ou inchaços – já comuns na gestação –, mas eles são uma das causas da elevação da pressão e servem de alerta. “Outro ponto que deve ser ressaltado é que a sensação de calor já é maior nas grávidas, pois é como se seus corpos estivessem trabalhando duas vezes mais ao transportar nutrientes para o bebê. Isso significa que, durante a gestação, certos cuidados como, hidratação adequada e uma dieta balanceada, devem ser tomados para zelar pela saúde da mãe e da criança durante o verão”, ressalta ela.

“A transpiração aumenta na estação, o que leva a uma perda de líquidos, que precisam ser repostos. Essa reposição de água regula a pressão arterial e evita tonturas, desmaios, cansaço e incômodos comumente causados pela desidratação. Os níveis do líquido amniótico, fundamental para a vida intrauterina do bebê, também são influenciados pela quantidade de água ingerida.”

Além do consumo de água pura, a especialista aponta que é possível se manter hidratada apostando em diversas comidas e bebidas, como água de coco, sopas, frutas e sucos naturais. “Evitar produtos ultra processados, como refrigerantes e sucos industrializados, também é importante, uma vez que são ricos em sódio, que provoca desidratação”, acrescenta a especialista.

Quanto à alimentação nos dias quentes, Selano ressalta que a melhor dica é deixar de lado os alimentos gordurosos e pesados, que elevam a temperatura corporal e podem provocar indigestão e mal-estar. “Substitua esse cardápio por alternativas mais leves, dando preferência a frutas com grande concentração de água, como melancia e abacate, e carnes magras, como peixe e frango grelhados”, comenta.

To Top