Cidade

Praças em Niterói serão adaptadas para crianças de até três anos

Projeto é feito em parceria com a rede internacional Urban 95

Uma das primeiras imagens que vêm à cabeça quando se pensa em praças públicas são crianças brincando. Porém, segundo um estudo da rede internacional Urban 95, a maioria das praças nas cidades brasileiras não é preparada para receber crianças pequenas, de até três anos, que têm em média 95 centímetros de altura: os brinquedos são mais altos, maiores e pouco seguros para os pequenos. Pensando nisso, o município de Niterói está padronizando as praças da cidade em parceria com a Urban95. (Fotos dos projetos abaixo)

A primeira comunidade a receber as melhorias foi a de São José, no Fonseca, Zona Norte, com duas intervenções com a aplicação do conceito da Urban 95 na Praça Max Wolf. Foram feitas pinturas em escadarias e espaços remanescentes do reassentamento na comunidade. De acordo com o secretário de Obras e Infraestrutura, Vicente Temperini, mais cinco praças serão criadas nas comunidades de São José e da Igrejinha, no Caramujo, sendo que duas tiveram suas licitações concluídas e a ordem de início está prevista para a segunda quinzena deste mês. As demais estão em fase de licitação.

A secretaria de Obras também está estudando a adaptação de três praças já existentes, localizadas em Icaraí, Jurujuba e Engenhoca: Praça Getúlio Vargas, Praça da Asa Delta e Praça José Vicente Sobrinho, respectivamente. “A primeira infância raramente tem suas necessidades contempladas no planejamento, nas estratégias de mobilidade e nos programas e serviços destinados a eles. Desde julho de 2020, Niterói faz parte de uma rede com outros municípios no Brasil que estão planejando suas políticas, seus espaços e serviços com o olhar para a primeira infância”, detalha Vicente Temperini.

Divulgação

A Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos realizou recentemente intervenções com as diretrizes da Urban 95 na Praça Dom José Gonçalves da Costa em Piratininga, realizando a reutilização de pneus que foram transformados em brinquedos para crianças de 0 a 3 anos.

A secretária Dayse Monassa lembra que, além de brinquedos e pinturas coloridas lúdicas, os projetos também incluem parques naturalizados, onde os brinquedos são desconstruídos. Um simples tronco, por exemplo, vira um brinquedo de equilíbrio. “Esse projeto é muito importante porque aproxima a gestão pública da comunidade e de outras instituições do setor privado e ONGs. A própria comunidade passa a se envolver na criação e manutenção dos espaços, na sensação de pertencimento”, explica.

Divulgação

Divulgação

Rede Urban

A Urban 95 é uma iniciativa internacional da Fundação Bernard van Leer que visa incluir a perspectiva de bebês, crianças pequenas e seus cuidadores no planejamento urbano, nas estratégias de mobilidade e nos programas e serviços destinados a eles. Gestores públicos e técnicos recebem apoio e capacitação sobre formas de contribuir com o desenvolvimento integral das crianças a partir da experiência das cidades, identificando e atuando nos territórios onde os bebês e suas famílias estão, em especial aqueles mais vulneráveis.

Atualmente, integram a Rede Urban 95 Brasil 24 municípios: Aracaju (SE), Boa Vista (RR), Brasiléia (AC), Campinas (SP), Caruaru (PE), Crato (CE), Fortaleza (CE), Ilhéus (BA), Jundiaí (SP), Niterói (RJ), Pelotas (RS), Recife (PE), São Paulo (SP), Alcinópolis (MS), Alfenas (MG), Benevides (PA), Canoas (RS), Cascavel (PR), Mogi das Cruzes (SP), Paragominas (PA), São José dos Campos (SP), Sobral (CE), Teresina (PI) e Uruçuca (BA).

To Top