Mundo

COP27: prefeito de Niterói diz que Brasil precisa retomar protagonismo na agenda climática

Axel Grael ressaltou a importância da parceria entre municípios e demais esferas de governo

O prefeito de Niterói, Axel Grael, defendeu nesta quarta-feira (09), durante a Conferência das Nações Unidas sobre o Clima (COP27), a importância das cidades em ações de justiça climática. No Brazil Climate Action Hub, pavilhão da sociedade brasileira organizada, ele falou da perspectiva de ampliação dos esforços em ações ambientais com o novo cenário político no País. Com representantes de 200 países na cidade de Sharm El Sheikh, a COP27 é uma das maiores e mais importantes conferências anuais relacionadas ao clima do mundo. (Vídeo abaixo)

Vice-presidente de Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), entidade que reúne as 500 maiores cidades do País, o prefeito Axel Grael está levando ao evento a mensagem do protagonismo que os municípios devem assumir para um futuro mais resiliente. Para ele, com o novo governo, o Brasil tem a chance de reestruturar sua agenda ambiental, liderar os esforços para frear a mudança climática e trabalhar pela redução das desigualdades.

“Encarar o desafio das mudanças climáticas exige uma grande pactuação entre cidades, Estados e países. Com a eleição do presidente Lula, o Brasil fez a escolha de olhar mais atentamente para a questão climática. Nosso País retomará o protagonismo que historicamente tem nas negociações climáticas e temos certeza de que os municípios vão exercer um papel importante nesse processo”, defendeu o prefeito.

No Brazil Climate Action Hub, ao lado de autoridades como a secretária de Relações Internacionais de São Paulo, Marta Suplicy, Grael ainda destacou o trabalho sendo desenvolvido pela Prefeitura de Niterói para colocar as pessoas, especialmente as famílias vulneráveis, no centro da ação climática.

“O Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) vem mostrando, há alguns anos, que os mais pobres serão mais afetados pelas mudanças climáticas. Por isso, é importante que os governos tenham atenção ainda maior em regiões de sensibilidade econômica. Em Niterói, o Programa Social de Neutralização de Carbono na Comunidade do Caramujo está colocando uma comunidade vulnerável no centro de nossa ação climática”, disse.

O secretário municipal do Clima, Luciano Paez, explica que a iniciativa no Caramujo vai capacitar os moradores da comunidade para agirem de forma ativa no processo de redução de emissões de gases de efeito estufa (GEE). Dentre as medidas estão o plantio de mudas e orientação às comunidades sobre meios de reduzir o carbono através de palestras e oficinas. As famílias que conseguirem reduzir as emissões de gases serão compensadas com uma transferência de renda mensal.

“A ideia é levar o debate acerca das mudanças climáticas às comunidades de baixa renda e expandir para outras localidades, atingindo toda a cidade. É preciso envolver todos os cidadãos com ações concretas de redução de emissões de gases de efeito estufa”, disse Luciano Paez, que acompanha o prefeito Axel Grael na COP27.

To Top