Polícia

Polícia faz operação contra golpes e pirâmide financeira; mandados são cumpridos em Niterói e no Rio

Antiga base da Autibank em Niterói.

A Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro iniciou na manhã desta quinta-feira (3) a Operação Quimera, contra Yuri Medeiros Correa, de Niterói, fundador da Autibank Pagamentos, empresa suspeita de estelionato e pirâmide financeira e que não está cadastrada no Banco Central do Brasil.

A Delegacia de Defraudações, responsável pela investigação, cumpre 12 mandados de busca e apreensão em Niterói e no Centro do Rio de Janeiro. Em Niterói a base da Autibank ficava próxima ao DCE da UFF.

Pelo menos 30 vítimas, de acordo com o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), perderam quase R$ 3 milhões entre 2020 e 2021 com a Autibank Pagamentos. A estimativa das investigações é que o número de vítimas seja ainda maior: há relatos de prejuízos em outros 12 estados e no Distrito Federal, somando aproximadamente R$ 100 milhões em perdas.

Um perfil no Instagram reúne relatos de prejuízos e pede a prisão de Yuri. Uma das postagens diz: “Até quando vamos ser obrigados a viver com essa impunidade? O casal de golpistas seguem por aí com o dinheiro roubado de milhares de pessoas .”

To Top