Saúde

Complexo Hospitalar de Niterói realiza ações de conscientização sobre câncer infantojuvenil

Complexo Hospitalar de Niterói (CHN) realiza palestras em escolas da cidade para reforçar para pais e professores os principais sintomas e da importância do diagnóstico precoce | Foto: Escola Aldeia Curumim

Ao longo do mês de setembro, diversas escolas de Niterói, recebem a visita de especialistas em oncologia pediátrica clínica e cirúrgica para falarem sobre um assunto sério: o câncer infantojuvenil. A ação, que faz parte da campanha mundial Setembro Dourado, tem como objetivo levar as principais informações sobre sinais e sintomas, diagnóstico precoce e tratamentos para professores, pais e responsáveis que lidam de perto com crianças e adolescentes.

“Nosso maior objetivo é chamar a atenção para o tema, promovendo espaços em que possamos falar sobre a importância de conhecer as manifestações clínicas mais frequentes do câncer pediátrico e, por meio da informação, inserir as famílias e a comunidade escolar na trajetória que favorece o diagnóstico precoce. É essencial disseminar a perspectiva de que quanto antes oferecermos assistência à criança com câncer, maiores serão as chances de cura, que podem atingir valores superiores a 8o%”, explica a dra. Giovanna Chinelli, oncopediatra do Complexo Hospitalar de Niterói, CHN, pertencente à Dasa, maior rede de saúde integrada do país.

O câncer pediátrico no Brasil

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), são 8.460 novos casos de tumores na infância por ano, o que representa cerca de 3% do número total de quadros anuais de câncer no Brasil. Os tipos mais comuns são as leucemias, seguidas por linfomas e tumores do sistema nervoso central, a depender da faixa etária.

Apesar do alto índice de cura, muitos tumores são diagnosticados tardiamente por causa do pouco conhecimento da população sobre os sintomas da doença, o que impacta na qualidade de vida e nas possibilidades de desfechos de sucesso. Por tudo isso, conheça, abaixo, os principais sinais do câncer infantojuvenil:

  • febre persistente cuja causa não foi identificada;
  • cansaço;
  • anemia;
  • palidez;
  • dores de cabeça e vômito, principalmente no período da manhã;
  • dores nas articulações e nos ossos;
  • aumento do volume abdominal;
  • perda de peso contínuo e sem motivo;
  • surgimento de manchas roxas semelhantes a hematomas ou pintas vermelhas;
  • caroços em qualquer parte do corpo;
  • sangramento na gengiva, no nariz e na urina sem sinal de machucado.

Diferença entre câncer infantil e câncer em adultos

Existem muitos fatores de risco que influenciam o surgimento de quadros de câncer em adultos, como tabagismo, sedentarismo e outros, que podem ser evitados ao longo da vida. No entanto, de acordo com a dra. Giovanna, não existem medidas coletivas de prevenção no caso de crianças e adolescentes. No câncer infantojuvenil, a maior ferramenta de combate é amplificar o alcance da informação, conscientizando a população em geral da relevância do tema.

Dessa forma, estar atento aos sintomas que o paciente demonstra e manter consultas e exames sempre em dia com o pediatra de confiança é a melhor chance de diagnosticar o tumor de forma precoce e melhorar a oportunidade de cura.

To Top