Cidade

Av Marquês do Paraná representa Niterói na Irlanda

Conferência Walk 21 acontece na Irlanda e destaca a importância da mobilidade sustentável | Foto: Arquivo – Emusa

O projeto de requalificação urbanística da Avenida Marquês do Paraná foi selecionado e está representando a cidade de Niterói na Conferência Walk21 Ireland, cúpula global da caminhada que terminou na sexta-feira (23), em Dublin, na Irlanda. No evento, se reuniram profissionais, acadêmicos, planejadores, políticos e cidadãos para celebrar a importância de caminhar e reimaginar um mundo mais habitável e sustentável. A apresentação destacou que a nova Marquês do Paraná promoveu a inversão de prioridade na distribuição dos espaços públicos da via. Antes dedicada prioritariamente ao automóvel particular, a avenida agora é de domínio preferencial de pedestres, transporte público e ciclistas, com impactos positivos no meio ambiente e na qualidade de vida dos cidadãos niteroienses.

O coordenador de projetos da Secretaria Municipal de Urbanismo (SMU), Fabricio Arriaga, destacou que é de extrema relevância e orgulho para Niterói a Marquês do Paraná estar no grupo de importantes projetos internacionais do urbanismo contemporâneo. “É um projeto voltado para mobilidade ativa, sustentabilidade e valorização dos espaços públicos. A redistribuição dos espaços ao longo da via, através de novas calcadas acessiveis, implantação de uma ciclovia segura e segregada e tratamento paisagístico djferenciado foram determinantes para o surgimento de uma nova paisagem urbana para a população ter uma nova experiência ao caminhar e pedalar pela Marquês do Paraná”, explicou Fabricio Arriaga.

O projeto

A Nova Avenida Marquês do Paraná foi entregue em junho de 2020. O trabalho incluiu a instalação de uma quarta faixa viária, exclusiva para ônibus, em cada sentido da avenida, ciclovia bidirecional, e uma nova parada de ônibus sobre o mergulhão Ângela Fernandes, nos mesmos moldes arquitetônicos das estações da TransOceânica. Além disso, o passeio dos dois lados da avenida ganhou acessibilidade e novo paisagismo. Também houve melhorias na drenagem, na iluminação, que agora é de LED, e na e sinalização para motoristas e pedestres.

No boulevard, foi construída uma cisterna para captar a água da chuva com capacidade para até 60 mil litros. Essa água é usada para irrigar os canteiros do local. Para a realização da obra, o Município fez a desapropriação e demolição de mais de 80 imóveis no trecho entre as ruas Doutor Celestino e Miguel de Frias que eram necessárias para o alargamento da via e a implantação da ciclovia.

A Walk 21

A série Walk21 acontece desde os anos 2000 e vem promovendo mundialmente o valor da caminhada através da escolha de projetos urbanos e iniciativas bem sucedidas para os desafios de transporte, saúde e clima, bem como habitabilidade local, bem-estar pessoal e vibração social nos espaços públicos. O encontro é uma reunião para troca de experiências entre organizações e ativistas de várias partes do mundo que atuam para estimular a mobilidade a pé.

To Top