Geral

Estratégia de Governo Digital em Niterói é tema de oficinas na cidade

Encontros tiveram participação de representantes de vários órgãos da Prefeitura

Com o intuito de mapear objetivos estratégicos para a transformação digital do município, a Secretaria de Planejamento, Orçamento e Modernização da Gestão de Niterói (SEPLAG) realizou três oficinas temáticas com servidores da Prefeitura. Mais de 140 participantes debateram as melhores práticas para ampliar a oferta de serviços digitais no município, aprimorar e tornar mais acessível o atendimento ao cidadão, tornar o planejamento e a gestão de tecnologia mais eficiente, além de fortalecer a participação social. A iniciativa faz parte da elaboração da Estratégia de Governo Digital de Niterói (EGD).

As oficinas foram realizadas no auditório do Caminho Niemeyer e tiveram os seguintes temas: “Transformação digital de serviços e processos, integração e interoperabilidade de canais e plataformas”; “Governo aberto, participativo e inclusivo, fomento à cultura digital” e “Governança e gestão de TIC, infraestrutura tecnológica”. Cada órgão municipal indicou representantes para participarem das oficinas.

“Por meio de dinâmicas participativas e interativas entre os representantes dos órgãos, foi possível aprimorar nossa capacidade de planejar o uso da tecnologia na cidade. Em cada oficina, debatemos objetivos e necessidades e nos reunimos para discutir as lições aprendidas. Com o término dos eventos, o material coletado será sistematizado e projetado para avançar na publicação dos planos de tecnologia e da estratégia de governo digital até o fim do ano”, explicou o subsecretário de Modernização da Gestão, Enzo Mayer Tessarolo.

A Estratégia de Governo Digital tem como objetivo final aprimorar e ampliar o acesso da população aos serviços oferecidos em Niterói, investindo na transparência e na celeridade dos processos. A medida será importante também para garantir economicidade nos gastos públicos, desburocratização de processos e a integração entre os sistemas da Prefeitura. O resultado vai possibilitar políticas públicas ainda mais eficazes para a população.

“As Oficinas Temáticas foram pensadas e construídas para tornar o processo de desenvolvimento da EGD mais colaborativo e inclusivo, com a participação de servidores de diversos níveis. Os encontros nos proporcionaram como aprendizado a importância de fomentar a abertura de espaços de livre comunicação e troca de experiências. Dessa forma, será possível aprimorar a coordenação das ações de governo digital e mapear com maior facilidade as necessidades dos órgãos e entidades”, finalizou Camila Moreira, gestora de Governança e Planejamento de Tecnologia da Informação e Comunicação da SEPLAG.

As oficinas contaram com a participação de Claudia Pfeiffer, coordenadora adjunta e professora do MBA Cidades Inteligentes e do Curso de Extensão Empreendedorismo em Favela Inteligente da UFRJ, e de Ricardo Poppi, mestre em Ciência Política pela Universidade de Brasília, com atuação em temas de software livre, dados abertos e plataformas digitais de participação social e diretor no Instituto Cidade Democrática. Além de Flávia Bernadini, professora da UFF e coordenadora do Grupo de Interesse em Governo Digital. Participaram também equipes da Escola de Governo e Gestão (EGG) de Niterói e do Laboratório de Inovação de Niterói (LabNit).

To Top