Cidade

Ocupa Casarão: Niterói realiza primeiro evento no futuro Centro Cultural da Zona Norte

Ação envolveu o lançamento de um novo edital, criação do Grupo de Trabalho para o espaço e a sanção do Plano Municipal de Cultura | Foto: Bruno Eduardo Alves

Na manhã desta quarta-feira (14), a Prefeitura de Niterói, por meio da Secretaria Municipal das Culturas e da Fundação de Arte de Niterói, realizou o evento “Ocupa Casarão” no espaço que sediará o futuro Centro Cultural da Zona Norte, no Fonseca. Na atividade, a Secretaria Municipal das Culturas anunciou o lançamento de diversas novidades para o setor cultural da cidade, entre elas o Edital de Ativos Culturais 2, com um investimento de R$600 mil para aquecer a economia da cultura.

O prefeito de Niterói, Axel Grael, aproveitou a oportunidade para assinar a sanção do Plano Municipal de Cultura, que complementa a estrutura das políticas culturais da cidade. A programação contou ainda, com várias intervenções artísticas de grupos da Zona Norte da cidade. “As pessoas não têm dimensão do trabalho que foi feito para que chegássemos até aqui. A gente vem buscando isso há muito tempo. Sempre sonhamos em fazer aqui esse centro de cultura. Com esse centro cultural, com o novo restaurante popular, com a nova sede do Programa Aprendiz Musical, e com o projeto de obras para a Alameda Boa Ventura – que deverá contar com ciclovias, pretendemos dar à Zona Norte da cidade mais qualidade de vida”, afirmou o prefeito, que complementou: “Quem pratica a cultura não é o Governo. Nós temos o papel de fomentar, de identificar oportunidades como essa e colocar à disposição da população. Quem produz cultura são os artistas. Só este ano serão aportados R$ 10 milhões em editais para a Cultura de Niterói. Na contramão do que estamos vendo na política do país, Niterói está investindo mais do que nunca em cultura. Em Niterói, cultura é um direito!”, destacou o prefeito.

O secretário municipal das Culturas, Alexandre Santini, também falou sobre a importância da população se apropriar do espaço. “Esse é nosso primeiro evento no Casarão, então é um evento simbólico, uma ocupação. A ideia é abrir o local para que a população se aproprie dele, como está sendo hoje, com moradores e artistas da região. Estamos ocupando antes mesmo do início das obras de restauração do espaço, cujo projeto, perfil e vocação serão definidas de forma participativa e em diálogo com a comunidade.”

A Secretaria apresentou novidades importantes para o setor cultural. Santini destacou que, neste ano, a Secretaria já investiu cerca de R$ 4 milhões só em edital. “E tem muito ainda por vir, ao longo de 2022 teremos oito grandes editais para aquecer a economia da cultura da cidade e potencializar a produção cultural.”

Sobre a sanção do Plano Municipal de Cultura, o secretário destacou que é uma grande vitória para o setor cultural da cidade: “O plano estabelece diretrizes e metas para os próximos dez anos, é um momento histórico. É a concretização do Sistema Municipal de Cultura, o CPF da Cultura: Conselho, Plano e Fundo. Niterói consolida a instituição do seu Sistema Municipal de Cultura, cumprindo uma meta da gestão deste ano. É muito simbólico que esteja acontecendo no dia da ocupação do espaço do casarão do Fonseca, pois já há o cumprimento de uma das diretrizes do plano, que é a descentralização, a territorialização dos investimentos culturais na cidade. Uma grande vitória para a cultura de Niterói”.

O presidente da Fundação de Arte de Niterói, Fernando Brandão, destacou a importância da atividade no local: “A descentralização das políticas públicas é fundamental. E ter um espaço cultural municipal na Zona Norte é um passo importante, uma conquista para a cidade e seus artistas. Apresentar as ações da gestão em um local como o futuro Centro Cultural no Fonseca tem um simbolismo que atesta a importância desse projeto para o município, que é a integração do poder público com o território”.

Foto: Bruno Eduardo Alves

Foto: Bruno Eduardo Alves

Foto: Bruno Eduardo Alves

Foto: Lucas Benevides

Foto: Lucas Benevides

To Top