Cidade

Primeiro trecho do Parque Orla Piratininga deve ser entregue no final de setembro

Foto: Lucas Benevides

As obras no Parque Alfredo Sirkis seguem a todo vapor. Um trecho do Parque Orla de Piratininga já está na reta final para ser entregue à população no final de setembro. Algumas partes dos jardins filtrantes já receberam a brita e um viveiro de mudas de plantas do tipo macrófitas já está no canteiro para ir para os reservatórios.

Foto: Lucas Benevides

O prefeito de Niterói, Axel Grael, visitou o local, na manhã deste sábado (10), para ver o andamento das obras. O prefeito foi até o final da Rua Estrela, onde será implantado um deck de contemplação para visitantes apreciarem a vista para a lagoa. “Estamos no Parque Orla de Piratininga. No final da trilha dá para ver que a obra está bem avançada, praticamente pronta. É com orgulho que a gente vê esse parque saindo do papel, foi um sonho que muita gente achou que não ia acontecer, mas tínhamos certeza que esse espaço seria um grande presente para a cidade de Niterói”.

A visita contou com a presença do secretário da Regional Oceânica, Binho Guimarães, que ressaltou como as obras vão beneficiar os moradores da região. “É bacana ver como as pessoas estão descobrindo o equipamento e a Lagoa de Piratininga, passando a reconhecer essa beleza natural que envolve todos os bairros do entorno. Essa também é uma grande conquista na urbanização desses bairros que vai beneficiar os moradores da região. Esse é um projeto que tem uma grande preocupação com o sustentável, mas também de melhoria de infraestrutura”, destacou o secretário.

A visita também foi acompanhada pela secretária de Conversação e Serviços Públicos, Dayse Monassa, que é a responsável por cuidar dos jardins e praças da cidade. “É impressionante que já consigamos perceber a mudança na cor da água com a primeira parte de implantação dos jardins filtrantes”, contou Dayse.

Os jardins filtrantes estão sendo implantados como ações inovadoras na linha de soluções baseadas na natureza, adotadas em países que privilegiam a proteção ao meio ambiente. Essas estruturas, além de comporem paisagisticamente o ambiente, tratam as águas dos rios e de escoamento superficial antes de aportarem à Lagoa de Piratininga. As vegetações do tipo macrófitas fazem parte do projeto de engenharia para melhoria da qualidade da água. Serão 35 mil metros quadrados de jardins filtrantes.

Rafael Robertson, secretário de Meio Ambiente, Recursos Humanos e Sustentabilidade, falou do orgulho de ver esse projeto tomando forma. “Esse projeto é uma virada na vida dos moradores da Região Oceânica. Isso aqui vai mudar a relação das pessoas com nosso sistema lagunar que sempre foi abandonado. Participar dessa mudança é motivo de muito orgulho, não só como gestor, mas como morador da Região Oceânica”, disse ele.

O projeto do Parque Orla de Piratininga inclui a recomposição vegetal da orla da Lagoa de Piratininga, abrangendo uma área de mais de 150 mil metros quadrados e a implantação de cerca de 10 quilômetros de sistema cicloviário, além de espaços para lazer e esporte. O investimento da Prefeitura no POP é de R$ 100 milhões e a previsão é de que as obras sejam totalmente concluídas em abril do ano que vem. As intervenções do Parque Orla integram o Programa Região Oceânica Sustentável (PRO Sustentável) e encontram-se em implantação, nas vertentes de infraestrutura verde e paisagismo, urbanização e edificações.

Secretário de Obras de Niterói, Vicente Temperini, fez parte do grupo da Prefeitura que esteve no local e é um dos responsáveis pelo acompanhamento e gerenciamento das obras do Parque Orla Piratininga. “Como engenheiro, fico muito feliz em participar da projeção desse sonho em realidade. Ver o trabalho saindo do papel é incrível. Estamos prestes a entregar mais um projeto que parecia impossível”, destacou Vicente.

To Top