Esportes

Niterói Chess Open, melhor Aberto de Xadrez do Brasil, chega ao fim

Foto: Claudia Aquino

Embora as expectativas para a segunda edição do Niterói Chess Open fossem enormes, elas foram superadas. Tanto que não é exagero afirmar que entre os dias 1 e 7 de setembro Niterói se transformou na Capital Brasileira do Xadrez. Neste período, o Salão de Convenções do Hotel H recebeu mais de 200 enxadristas, de 16 Estados do país e 9 nacionalidades, sendo nada menos do que 9 Grandes Mestres Internacionais. No fim da acirrada disputa, que foi presenciada ao longo dos dias tanto pelo público presente ao evento quanto através de transmissões ao vivo por canais de YouTube especializados em Xadrez, quem levou a melhor foi o paraguaio Neuris Delgado, que, em meio à felicidade pela conquista, teceu muitos elogios ao evento:

“Compartilho da opinião de que, em termos de organização, o Niterói Chess Open é o melhor torneio da América do Sul. A equipe de organização é responsável e séria, a estrutura espetacular, a sala de jogo muito boa, além da transmissão. Nesta edição, tudo foi totalmente perfeito. Nós, jogadores, precisamos estar sempre focados no torneio, e a ausência de problemas externos é sempre muito importante”, declarou o Grande Mestre, que recebeu 6 mil reais pela conquista, a maior fatia da premiação total de 35 mil reais, a maior dentre todos os eventos de Xadrez no Brasil.

Entre os outros campeões coroados pelo Niterói Chess Open estão Theo Saboia Brasil Silka (Colégio Miraflores Niterói) e Gabriel Gonçalves dos Santos e Silva (Associação Educacional de Niterói), vencedores do Torneio Niteroiense de Xadrez Escolar nas categorias Sub-13 e Sub-18, respectivamente, e o Grande Mestre Alexandr Fier, que ganhou o Torneio de Blitz. Vale destacar ainda que o Grande Mestre Renato Quintiliano realizou uma exibição Simultânea contra 32 adversários ao mesmo tempo, tendo vencido 31 deles e perdido apenas para o Mestre Nacional Pedro Ferreira Lage. Ao fim, Renato Quintiliano comparou o Niterói Chess Open com outros eventos internacionais: “Com certeza o Niterói Chess Open está no padrão dos melhores torneios europeus que eu já joguei. Inclusive, é melhor do que vários deles. A organização aqui foi perfeita, foi 100%. Acredito que todos os outros jogadores vão concordar que dá até gosto de jogar um torneio assim, que propicia condições tão boas”, contou “Quinti”, como é carinhosamente chamado, para, em seguida, apresentar uma ousada proposta para a edição de 2023 do evento: “Da próxima vez podemos aumentar a Simultânea e colocar 50 adversários”.

Para além dos tabuleiros e dos xeque-mates, o Niterói Chess Open foi repleto de atividades culturais, entre elas a exibição de esculturas do artista Tiago Pinheiro da Silva mesclando os contornos da peça do Rei com o Museu de Arte Contemporânea de Niterói (MAC), o relançamento, em parceria com a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, de uma emissão postal com 12 selos em homenagem ao Xadrez no Brasil, e sessões de autógrafos do livro “Escalada de um Campeão – Bobby Fischer 1970-1972”, com José Costa Fernandes Jr., um dos coautores. Um verdadeiro festival de Xadrez, que, se depender da gestão atual da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer de Niterói, promete ter vida longa: “Nossa cidade tem uma tradição esportiva que é reconhecida em todo o país e o Niterói Chess Open veio para reforçar ainda mais esta tradição. Muito nos orgulha poder participar da realização de um evento que incentiva o Xadrez dedicando a mesma atenção aos Grandes Mestres Internacionais e às dezenas de meninos e meninas do Torneio Escolar. Junto com o Secretário Luiz Carlos Gallo, recebemos o Niterói Chess Open de braços abertos em 2019. E, no que depender de nossos objetivos e esforços, seguiremos abraçados nessa linda jornada”, declarou o Subsecretário Robert Voss, que prestigiou o evento não apenas com suas palavras, mas também com sua presença.

O Niterói Chess Open é organizado pela Xadrez Aplicado com apoio do Núcleo de Xadrez Niterói (NXN) e patrocínio da Prefeitura de Niterói e da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer de Niterói. O evento vale pontos para o ranking da Confederação Brasileira de Xadrez (CBX) e da Federação Internacional de Xadrez (FIDE).

To Top