Cidade

Niterói receberá mais de R$ 100 milhões para obras de saneamento

Prefeito Grael visitou, nesta quarta, as obras de implantação do Sistema de Esgotamento do Badu | Foto: Lucas Benevides

O prefeito de Niterói, Axel Grael, visitou nesta quarta-feira (31) as obras de implantação do Sistema de Esgotamento do Badu, que vai atender mais de 20 mil moradores dos bairros Badu, Pendotiba, Maceió e Largo da Batalha. Até o momento, já foram instalados aproximadamente 21 km de rede coletora de esgoto na região, do total de 40 km previstos. O investimento é superior a R$40 milhões.

Acompanhado pelo diretor da Águas de Niterói, Bernardo Gonçalves, pela secretária municipal de Conservação e Serviços Públicos, Dayse Monassa, e pelo presidente da Empresa Municipal de Moradia, Urbanização e Saneamento (Emusa), Paulo Cesar Carrera, o prefeito lembrou que Niterói receberá R$ 108 milhões em investimentos em saneamento até o fim de 2023. Outros projetos que estão sendo realizados em 2022 contemplam a modelagem hidráulica do Sistema de Distribuição da Região Oceânica, revitalização do Sistema de Abastecimento da Ilha da Conceição e expansões pontuais nos Sistema de Esgotamento Sanitário do Fonseca, Sapê e Maria Paula. Além disso, a concessionária Águas de Niterói está realizando melhorias em unidades operacionais que impactam positivamente a vida da população e do município como um todo.

“Os investimentos em saneamento fazem com que Niterói ocupe a primeira colocação entre os municípios do Estado do Rio de Janeiro no ranking de saneamento do Instituto Trata Brasil. Niterói está se aproximando da universalização do tratamento de esgoto, com cerca de 95,6% do território coberto por rede e estação de tratamento com foco nos 100% e na qualidade do tratamento desse esgoto. Além disso, estamos desenvolvendo uma nova etapa do programa Ligado Na Rede, que vai beneficiar famílias mais pobres da cidade, seguindo no caminho de uma cidade mais sustentável”, afirmou o prefeito.

Foto: Lucas Benevides

2023

Já em 2023, a concessionária investirá mais de R$ 20 milhões na modelagem hidráulica do Sistema de Distribuição de Pendotiba, São Francisco, Charitas e Jurujuba, em expansões nos Sistemas de Esgotamento Sanitário do Badu e Barreto (Engenhoca), além da transposição da bacia de esgotamento sanitário do Barreto para Toque-Toque, assim como melhorias no sistema de automação, na busca por eficiência energética e nas unidades operacionais existentes.

“A concessionária trabalha para que, a cada dia, uma parcela maior da população de Niterói tenha acesso à coleta e tratamento do esgoto sanitário, rumo à universalização do sistema. É gratificante para nós do setor de Engenharia, trabalhando com seriedade e comprometimento na implantação dos sistemas de esgotamento sanitário, contribuir para que a população tenha mais qualidade de vida”, afirmou Guilherme Pereira, supervisor de Engenharia da Águas de Niterói.

As redes coletoras de esgoto instaladas pela Águas de Niterói permitem que os resíduos líquidos sejam encaminhados para receber o tratamento adequado, como forma de conservação dos recursos naturais e eliminação de focos de contaminação e poluição. O sistema melhora as condições sanitárias locais através da coleta rápida e segura do esgoto residencial, e aumenta a qualidade de vida dos moradores.

“A concessionária Águas de Niterói reafirma seu compromisso de mais de duas décadas com a população niteroiense e segue executando investimentos maciços nos sistemas de abastecimento de água e coleta e tratamento de esgoto de Niterói, que totalizarão mais de R$ 100 milhões no biênio 22-23. Esses investimentos geram impacto positivo direto na vida da população e do município como um todo e é por isso que a cidade ocupa hoje o 1º lugar do Estado do Rio de Janeiro no Ranking Nacional de Saneamento do Instituto Trata Brasil. Seguiremos trabalhando com foco em nossa responsabilidade socioambiental, em parceria com o município, para gerar mais qualidade de vida para a população”, ressaltou Bernardo Gonçalves, diretor da Águas de Niterói.

Trata Brasil

Como resultado destes investimentos, Niterói se consolidou na primeira colocação entre os municípios do Estado do Rio de Janeiro no ranking de saneamento do Instituto Trata Brasil, levantamento que avalia as 100 maiores cidades brasileiras. Nos últimos anos, Niterói realizou avançou em políticas públicas nessa área, alcançando índices positivos como 100% de abastecimento de água, 97% de oferta de rede para coleta de tratamento de esgoto e mais de 50% de área preservada, além de ser a segunda melhor cidade do país em limpeza urbana de acordo com o Índice de Sustentabilidade de Limpeza Urbana.

O ranking do saneamento básico aborda os novos indicadores de água e esgoto, além de dados sobre perdas de água, investimentos, operadoras e tarifa média das 100 maiores cidades do país. O estudo foi elaborado com base nos dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), que são anunciados todo ano pelo Ministério do Desenvolvimento Regional, reunindo as informações fornecidas pelas empresas prestadoras dos serviços de água e esgoto dessas cidades.

Números

Quando a concessionária Águas de Niterói assumiu os serviços de saneamento básico no município, em 1999, a água só chegava a 72% da população. Atualmente, este índice é de 100%. Na parte de coleta e tratamento de esgoto, a cidade saltou de 35%, em 1999, para os atuais 95,6% Essas conquistas são resultado de boa gestão e investimentos como a expansão da rede de abastecimento de água e implantação de novas unidades de bombeamento, devido ao crescimento populacional e ao aumento de demanda, e a implantação de novas Estações Elevatórias de Esgoto (EEE).

Ligado na Rede

O programa Ligado na Rede, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Sustentabilidade (SMARHS) de Niterói, consiste em ações de fiscalização para identificar, conscientizar, notificar e, em último caso, autuar imóveis que não estejam ligados à rede de esgoto do município de Niterói. fiscalizações concentram-se nas principais bacias que despejam efluentes tratados nas lagoas do município. Desde o ano passado, 2,5 mil imóveis já foram vistoriados nos bairros de Piratininga, Santo Antônio e Serra Grande.

Este ano, a Prefeitura de Niterói lançou ainda o programa Ligado na Rede Social, que tem a meta fazer a ligação de 100 imóveis até o final deste ano, e 650 até o final do projeto. Residências ocupadas por famílias beneficiárias do Cadastro Único e que vivem em áreas que têm influência no sistema lagunar de Niterói passarão a ter conexão à rede de esgoto.

To Top