Ingá sob risco de paralisação dos serviços
Geral

Ingá sob risco de paralisação dos serviços

Foto: Adriano Mivervino

Rodoviários do grupo Ingá anunciaram a realização de assembleia na próxima terça-feira (9/8), pela manhã e à tarde, para discutir o acúmulo de atrasos no benefício das cestas básicas, que chega a dois meses, e o pagamento de salários fora do prazo previsto em Lei, que é até o quinto dia útil do mês. Além disso, há um sério risco de o grupo parar totalmente suas atividades. As reuniões ocorrerão na sede do Sindicato dos Rodoviários (Sintronac), no Centro de Niterói, e estão restritas a trabalhadores das empresas Ingá, Rosana e Peixoto.

O grupo Ingá foi o conglomerado de empresas de ônibus de Niterói mais atingido pela crise no setor de transportes. Em fevereiro deste ano, os funcionários e os executivos do grupo firmaram acordo, através de negociações do Sintronac e intermediação do Ministério Público do Trabalho (MPT), para quitação de dívidas trabalhistas. No entanto, a elevação do custo operacional das companhias, principalmente do óleo diesel, comprometeu o cumprimento do calendário de pagamento dos débitos.

“No entanto, os trabalhadores não podem ser mais prejudicados do que já foram. Há um risco concreto de parada total no grupo Ingá. Essa assembleia definirá a postura dos funcionários do grupo Ingá diante desse rompimento do acordo. Voltaremos a pedir a intermediação do MPT diante desse quadro grave de violação das leis trabalhistas”, afirma Rubens dos Santos Oliveira, presidente do Sintronac.

To Top