Casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave voltaram a crescer
Saúde

Casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave voltaram a crescer

Foto: Bruno Eduardo Alves

Um levantamento da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) mostra que os casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) voltaram a crescer no fim de abril, entre adultos. A tendência foi observada em vários estados, o que afetou também a média nacional.

Segundo o boletim Infogripe, divulgado hoje (5), no Rio de Janeiro, pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), 14 das 27 unidades federativas apresentam sinal de crescimento de SRAG na tendência de longo prazo (últimas seis semanas) até a semana epidemiológica 17 (última semana de abril): Acre, Alagoas, Amazonas, Amapá, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraná, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima e Santa Catarina.

Pacientes adultos

O boletim Infogripe estima uma média de 4,7 mil casos na última semana de abril, acima dos 3,5 mil casos da semana anterior. Diferentemente das semanas anteriores, quando se verificou um crescimento restrito à população infantil, desta vez a alta aconteceu entre adultos.

Para o coordenador do Infogripe, Marcelo Gomes, essa alta pode estar associada aos aumentos de casos de covid-19, mas também ao retorno do vírus Influenza-A (gripe).

Vacinação em Niterói

A Prefeitura de Niterói realizou, no último sábado (30), o Dia D da campanha de vacinação contra a gripe e o sarampo, e registrou mais de 7 mil pessoas imunizadas. O público-alvo foi de pessoas a partir de 60 anos, crianças de 6 meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias, e profissionais da Saúde a partir de 18 anos que ainda não receberam a dose este ano. No total, 7.198 pessoas foram imunizadas, sendo 5465 que receberam a dose da vacina contra a gripe, e 1733 contra o sarampo, em 44 postos da cidade que funcionaram das 8h às 17h.

A imunização continua disponível de segunda a sexta-feira, nas policlínicas e unidades básicas, das 8h às 16h. Para receber a dose, as pessoas a partir de 60 anos, crianças de 6 meses até e 4 anos, 11 meses e 29 dias, e profissionais da Saúde a partir de 18 anos devem comparecer às unidades de saúde, apresentando a carteira de identidade e CPF. É importante levar a carteira de vacinação, principalmente das crianças.

A Influenza, comumente conhecida como gripe, é uma doença viral febril, aguda, geralmente benigna e autolimitada. A vacina da Influenza precisa ser tomada todo ano, já que a composição é atualizada com os tipos (cepas) que mais circulam pelo mundo. A doença pode evoluir para complicações como a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e pneumonias.

Algumas pessoas, como idosos, possuem um risco maior de desenvolver complicações devido à Influenza. A vacinação é a intervenção mais importante na redução do seu impacto. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, estima-se que a influenza acomete de 5% a 10% dos adultos e 20% a 30% das crianças, causando de 3 milhões a 5 milhões de casos graves e 250 mil a 500 mil mortes todos os anos no mundo.

Em Niterói, os locais de vacinação são os seguintes: Policlínica Sérgio Arouca, Vital Brazil; Policlínica do Barreto; Policlínica Regional de Itaipu; Policlínica Regional Carlos Antônio da Silva, São Lourenço; Policlínica Regional do Fonseca; Policlínica Regional de Piratininga; Policlínica Regional do Largo da Batalha e Policlínica Regional da Engenhoca. A imunização também está disponível nas unidades básicas do Morro do Estado, Santa Bárbara, Engenhoca e Centro.

Com Agência Brasil

To Top
Secured By miniOrange