Niterói mantém dengue sob controle apesar da explosão de casos da doença
Saúde

Niterói mantém dengue sob controle apesar da explosão de casos da doença

Foto: Luciana Carneiro

Em Niterói, o município mantém sob controle o número de casos de doença embora a dengue volte a atormentar, não só a capital do estado, como também todo o Brasil. Nos três primeiros meses deste ano, o número de casos de dengue explodiu, subindo 139% na capital fluminense em relação ao mesmo período de 2021. Foram 520 diagnósticos, com uma morte. No Brasil, na mesma época, houve um aumento de 72% no número de casos da doença, de acordo com dados do Ministério da Saúde. Já em Niterói, segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde, o aumento foi de 37,5% de casos se comparado a janeiro, fevereiro e março de 2021. Contudo, em números absolutos, o crescimento é quase que desprezível, pois passou de 8 casos notificados no ano passado, para 11 casos neste ano. Deste total, apenas três pessoas foram confirmadas com a doença, duas em Santa Rosa e uma em Icaraí. Não foram registrados casos de Zika nem Chikungunya em toda cidade em 2022. A Secretaria Municipal de Saúde atribui o sucesso do combate à dengue na cidade, a estratégia de manter o trabalho de prevenção e controle da doença durante todo o ano, e não apenas na época de maior incidência.

Foto: Bruno Eduardo Alves

O secretário municipal de Saúde de Niterói, Rodrigo Oliveira, explica que o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) faz mutirões todos os sábados, além de realizar um trabalho diário em que agentes vistoriam imóveis em todo o município, localizando e exterminando possíveis focos do mosquito, aplicando larvicidas quando necessário, orientando moradores e distribuindo panfletos educativos. “É importante manter a vigilância e as medidas sanitárias durante todos os meses do ano, e não apenas no verão. O trabalho dos agentes é periódico, mas também é fundamental que a população siga as medidas de prevenção à proliferação do mosquito aedes aegypti”, alerta o secretário.

O município também conta com seis comitês regionais de combate ao mosquito, que realizam ações em seus territórios, orientando e mobilizando a população no combate aos criadouros do mosquito. O setor de Informação, Educação e Comunicação (IEC), do Centro de Controle de Zoonoses, também realiza ações educativas em escolas, unidades de saúde do município e locais públicos, distribuindo material educativo e orientando a população quanto aos cuidados para evitar e combater o mosquito.

De acordo com a Secretaria de Saúde, o CCZ também recebe solicitação de vistoria de focos de dengue através do aplicativo Colab.re. o que permite estabelecer contato direto entre a população e as secretarias da cidade. Basta o usuário baixá-lo na loja de aplicativos e criar sua conta. O município também possui uma equipe de fiscais sanitários exclusivamente para vistoriar todo o tipo de imóvel abandonado que propicie a proliferação dos vetores.

A dengue é uma doença infecciosa febril aguda, que pode se apresentar de forma benigna ou grave, dependendo de alguns fatores, entre eles: o vírus envolvido, infecção anterior pelo vírus da dengue e fatores individuais como doenças crônicas (diabetes, asma brônquica, anemia falciforme).

Os caminhos para a prevenção completa contra a dengue

  • 1. Tampar as caixas d’água;
  • 2. Não deixar água acumulada na laje;
  • 3. Manter os lixos fechados;
  • 4. Utilizar areia nos vasos de plantas;
  • 5. Deixar garrafas e outros recipientes de cabeça para baixo;
  • 6. Deixar as lonas esticadas;
  • 7. Retirar a água dos pneus.
To Top
Secured By miniOrange