Carnaval 2022

Lá vem a Viradouro aí!!!

Foto: Divulgação | Viradouro

Os desfiles das escolas de samba do Grupo Especial do Rio de Janeiro começam na noite de hoje (22) na avenida Marquês de Sapucaí, depois de dois anos sem desfiles na passarela do samba por causa da pandemia de covid-19. Doze agremiações disputam o título de grande campeã do carnaval. A escola de Niterói, Unidos do Viradouro, atual campeã do carnaval do Rio, tentará o tricampeonato e lembrará do carnaval de 1919. A escola faz um paralelo entre o carnaval deste ano e o de 1919, que aconteceu logo após a pandemia da gripe espanhola. A ideia da agremiação niteroiense é espantar a tristeza provocada por tanta dor e sofrimento durante o período de pandemia e promover uma explosão de alegria depois de mais de dois anos sem carnaval.

A escola entra na avenida entre 2h e 2h40 com o enredo, “Não há tristeza que possa suportar tanta alegria”. Autores: Felipe Filósofo, Fabio Borges, Ademir Ribeiro, Devid Gonçalves, Lucas Marques e Porkinho. Os carnavalescos são Marcus Ferreira e Tarcísio Zanon. O intérprete é o Zé Paulo Sierra. A bateria com Mestre Ciça e a rainha de bateria, Erika Januza.

Confira o samba-enredo

“Não há tristeza que possa suportar tanta alegria!”

Amor, escrevi esta carta sincera
Virei noites à sua espera
Por te querer quase enlouqueci
Pintei o rosto de saudade e andei por aí
Segui seu olhar numa luz tão linda
Conduziu meu corpo, ainda
O coração é passageiro do talvez
Alegoria ironizando a lucidez
Senti lirismo, estado de graça
Eu fico assim quando você passa
A Avenida ganha cor, perfuma o desejo
Sozinho te ouço se ao longe te vejo
Te procurei nos compassos e pude
Aos pés da cruz agradecer à saúde

Choram cordas da nostalgia
Pra eternidade, uma samba nascia

Não perdi a fé, preciso te rever
Fui ao terreiro, clamei: Obaluaê!
Se afastou o mal que nos separou
Já posso sonhar nas bênçãos do tambor
Amanheceu! Num instante já
Os raios de sol foram testemunhar
O desembarque do afeto vindouro
Acordes virão da Viradouro
Tirei a máscara no clima envolvente
Encostei os lábios suavemente
E te beijei na alegria sem fim
Carnaval, te amo, na vida és tudo pra mim

Assinado: um Pierrot Apaixonado
Que além do infinito o amor se renove
Rio de janeiro, 5 de março de 1919

To Top