Ações em Niterói de estímulo ao ecoturismo consciente em pauta 
Turismo

Ações em Niterói de estímulo ao ecoturismo consciente em pauta 

Ao participar do encontro virtual “Trilhas de Longo Curso e o Turismo nos Municípios”, realizado na noite de quinta-feira (7), o prefeito de Niterói, Axel Grael, destacou que a cidade está apoiando e ampliando iniciativas que fortaleçam áreas verdes e Unidades de Conservação. A reunião foi promovida pela Rede Brasileira de Trilhas e Conectividades, pela Associação Nacional de Municípios e Meio Ambiente (Anamma) e pela Frente Parlamentar de Vereadores Ambientalistas do Brasil, com o objetivo de discutir o crescimento econômico inclusivo e sustentável como forma de estimular o ecoturismo de forma consciente.

Niterói conta, atualmente, com oito Unidades de Conservação, que passam por sistemas de manejos, sinalização e reflorestamento, e 45 trilhas mapeadas, entre elas, a Rota Charles Darwin que integra a Rede Nacional de Trilhas de Longo Percurso.

Durante o encontro, o prefeito Grael mostrou os avanços de Niterói no que diz respeito ao meio ambiente, lembrando que, em 2014, a cidade criou o Programa Niterói Mais Verde, iniciativa que garantiu desde então, a proteção de mais de 50% do território municipal e a implementação e ampliação de políticas públicas ambientais a pequeno, médio e longo prazo. “As estratégias de atuarmos na preservação de áreas de conservação é muito mais que implantar trilhas. Quando fazemos investimentos nessas áreas, estamos preservando e pensando em iniciativas econômicas. Nos EUA, por exemplo, as unidades de conservação representam 3% do PIB americano por conta das atividades que giram em torno dos parques. Em Niterói, estamos tirando do papel unidades de conservação e investindo no entorno. Esse é o caminho. Quando falamos de trilhas e de manejo, falamos de proteção e conservação. Niterói também está criando uma identidade para fortalecer o ecoturismo e o cicloturismo”, disse Axel Grael.

Assessora ambiental da Prefeitura de Niterói, Amanda Jevoux, vem atuando como elo entre a gestão municipal e as Redes em todo o Brasil que estão implantando propostas semelhantes em seus municípios, como forma de preservar e também apostar no ecoturismo de forma sustentável. “As trilhas de longo percurso estão inseridas em todo esse processo e Niterói está bem adiantada com as políticas públicas que estamos implantando nos últimos anos. Elas são, sem dúvida, a conexão entre unidades de conservação no processo de preservação. Quando ocorre o manejo e a sinalização, é indicativo que ali está sendo cuidado, preservado, e o retorno é não somente ambiental, mas também econômico gerando toda uma cadeia de oportunidades de emprego e renda”, comentou Amanda.

Niterói também se destaca por já ter criado um Guia de Trilhas. A iniciativa permite ao trilheiro baixar um aplicativo e ter acesso às trilhas através de um Código QR. O Município criou, ainda, o NitTrilhas, um sistema de sinalização com as pegadas, símbolo da cidade.

Diretora-executiva do Caminho da Fé e diretora-executiva da Rede Brasileira de Trilhas, Camila Bassi, pontuou que Niterói é uma referência com toda a estrutura que vem criando na cidade a partir de políticas públicas sustentáveis nessas áreas. “Niterói vem mostrando bons exemplos que servem para várias cidades. O manejo de trilhas é uma excelente estratégia de conservação e também boa para o turismo”, frisou.

O encontro contou ainda com a participação de Pedro da Cunha e Menezes, diretor da Rede Brasileira de Trilhas e diretor da World Trails Network, de Julio Jomertz, técnico da Secretaria de Planejamento do Município de São Francisco de Paula (RS), entre outros.

To Top
Secured By miniOrange