Educação

Shell Brasil leva estudantes de Niterói ao Rio Open

A Shell Brasil levou 20 estudantes da rede pública do Rio de Janeiro e seus professores para conhecerem o Rio Open, maior torneio de tênis da América Latina, do qual a companhia é patrocinadora. Além da oportunidade de visitar bastidores exclusivos da competição com visita guiada, eles também assistiram a uma partida de tênis, protagonizada pelos atletas Federico Coria e Cristian Garin.

Os convidados da Shell, que estiveram no evento na última terça-feira (15), fazem parte do corpo estudantil do Colégio Estadual Brigadeiro Castrioto, de Niterói, e da Escola Municipal Nicarágua, de Realengo, na Zona Oeste do Rio. Para os alunos de Realengo, o Rio Open foi a primeira experiência presencial com o tênis de quadra. “Eles se divertiram bastante e estavam bem curiosos”, relata a professora Lilia Maia, que acompanhou sua turma do 9° ano do Ensino Fundamental. Os estudantes de Niterói, que só haviam tido contato com o tênis de forma recreativa ou pela televisão, disseram que nunca estiveram em uma arena para assistir a uma partida ao vivo.

Os jovens venceram o Programa Shell de Educação Científica (PSEC) em 2021, e a visita ao torneio foi uma iniciativa pensada a partir do rendimento de destaque que tiveram no programa. Os projetos reconhecidos pelas equipes de Niterói e de Realengo apresentavam, respectivamente, a criação de um laboratório de plantio doméstico, e de um sistema de compostagem e horta caseira para a produção de alimentos mais saudáveis. Eles foram desenvolvidos pelos alunos e seus professores no ano passado e, atualmente, já foram concluídos em sua parte teórica e documental. Agora, os vencedores do programa serão nomeados Embaixadores do PSEC e receberão premiação em dinheiro, além de cursos ministrados pela Shell e pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

A professora Caroline Pires, que acompanhou seus alunos do Ensino Médio de Niterói, leciona Educação Física e também teve sua primeira experiência em arena para assistir a uma partida de tênis. Ela acredita que a participação dos alunos no programa foi enriquecedora desde seu desenvolvimento: “Foi muito gratificante e emocionante participarmos de um programa maravilhoso, que incentiva e estimula os alunos e professores a terem um olhar diferenciado, voltado a problematizar o entorno do Colégio e da comunidade escolar, visando o nexo alimento, água e energia”.

PSEC

O Programa Shell de Educação Científica é uma das iniciativas de investimento social da Shell Brasil, que possui também outros programas em prol do desenvolvimento da educação. O PSEC homenageia, desde 2014, docentes que trabalham com projetos inovadores na área da sustentabilidade, além de incentivar estudantes a serem agentes de transformação por meio de metodologias inovadoras, da gamificação e desafios propostos.

To Top