Geral

Criança atacada por pitbull em Niterói recebe alta de hospital

A menina Ana Karen Oliveira Ximenes, de 1 ano e 10 meses, atacada por um cachorro da raça pitbull, no Ingá, Zona Sul de Niterói, no mês passado, quando brincava no quintal de casa, recebeu alta médica nesta sexta (11), após 25 dias de internação. Ana Karen estava internada no Hospital Estadual Alberto Torres (Heat), em São Gonçalo. Acompanhada da avó e da mãe, a criança deixou a unidade junto às bonecas que ganhou da equipe de médicos e de enfermagem.

Divulgação

Ana Karen chegou ao Centro de Trauma do Heat em estado grave, no dia 16 de janeiro, transferida da emergência do Hospital Estadual Azevedo Lima, em Niterói. A criança foi avaliada pelo cirurgião geral, neurocirurgião, ortopedista, cirurgião plástico e cirurgião bucomaxilofacial, que identificaram, após uma série de exames, fratura e perda de parte da mandíbula e cortes profundos em toda região do rosto e pescoço.

Em estado grave, foi imediatamente estabilizada e operada. Na semana passada, Ana Karen passou pelo primeiro procedimento cirúrgico reparador. A intervenção feita pela equipe da bucomaxilofacial retirou um dente deslocado durante a mordida do animal e que estava infeccionado e gerando comprometimento ainda maior na região posterior da mandíbula.

Divulgação

A menina continuará sendo atendida pelo ambulatório de pós operatório do Heat, onde realizará novos exames de imagens e clínicos para que a equipe médica identifique os próximos procedimentos.

A mãe da pequena, a dona de casa Eudenis de Oliveira Sampaio, agradeceu a Deus e aos profissionais do hospital pela recuperação da filha e lembrou do ataque. “Foi tudo muito rápido. Meu filho de três anos quem fez o alerta enquanto eu estava na cozinha. O cachorro não largava a minha filha. Foi desesperador. Eu só pedia a Deus para não deixar ele matá-la”.

Divulgação

Depois de resgatar a filha, Eudenis deu banho na menina e viu a gravidade dos ferimentos. “Ela estava mole e muito ensanguentada. Comecei a gritar pedindo ajuda. Mas quero esquecer este momento e agradecer de novo a Deus e a toda equipe do Hospital que salvou a minha filha”, disse a dona de casa.

Divulgação

O ataque aconteceu no dia 16 de janeiro. Segundo testemunhas, o cão se soltou da coleira e invadiu o local onde a menina estava. O dono do cão e a família da criança moram na mesma vila, no Ingá. O dono do cachorro já prestou depoimento. As investigações estão a cargo da 77ª DP.

To Top