Ambulatório em Niterói para travestis e transexuais chega a 440 cadastrados
Geral

Ambulatório em Niterói para travestis e transexuais chega a 440 cadastrados

O ambulatório de Atenção à Saúde da População Travesti e Transexual João W. Nery chegou ao Dia Nacional da Visibilidade Trans, celebrado neste sábado, 29 de janeiro, com 440 usuários cadastrados. A unidade da Fundação Municipal de Saúde de Niterói (FMS) funciona na Policlínica de Especialidades Sylvio Picanço. Equipado de médico endocrinologista, enfermeiros, profissionais da Saúde Mental e assistentes sociais, o ambulatório faz cerca de 40 atendimentos mensais.

Inaugurado em 28 de novembro de 2018, o ambulatório foi pioneiro entre todos municípios do Rio de Janeiro com a destinação de um espaço exclusivo para as pessoas transexuais serem assistidas em seus processos de hormonização e, na lógica do cuidado integral à saúde, serem referenciadas para o tratamento de outras demandas nas demais unidades de saúde do município. A diretora do ambulatório, Caroline Moreira Cabral, explica que este grupo evita o acesso às unidades de saúde por causa de estigmas. “A transfobia acontece nos mais diferentes espaços. Isso dificulta que tenham acesso à saúde, à educação, aos serviços da cidade. Lutam diariamente para ter sua identidade e nome reconhecidos e respeitados. Por isso, o ambulatório atua no sentido de romper com essa lógica, não apenas do cuidado à saúde, mas também oferecendo acolhimento, segurança e fortalecimento. É uma vitória para a população travesti e trans de Niterói”, afirma.

A unidade fica na Policlínica de Especialidades Sylvio Picanço, no Centro de Niterói. O atendimento ocorre nas quartas-feiras no 4º andar, das 8h às 12h30 e 14h às 16h. Os atendimentos podem ser marcados pelo telefone: (21) 2612-8184.

To Top
Secured By miniOrange