Público poderá colaborar com a recuperação do Museu Antonio Parreiras, em Niterói
Cultura

Público poderá colaborar com a recuperação do Museu Antonio Parreiras, em Niterói

Prestes a completar 80 anos, em janeiro de 2022, e fechado há quase uma década, o Museu Antonio Parreiras, que preserva a obra e a memória de um dos maiores artistas de Niterói e do Brasil, poderá ser duplamente abraçado pelos niteroienses neste começo de ano. O Lazuli, empreendimento de luxo recém-lançado, na praia de Boa Viagem, fundou o Lazuli Belas Artes, uma associação sem fins lucrativos, para promover uma campanha de arrecadação de fundos e colaborar com a recuperação e modernização do espaço. As doações podem ser realizadas pelo site bit.ly/revitalizaantonioparreiras. As contrapartidas simbólicas para os doadores vão desde e-mails de agradecimento até a inserção dos nomes como colaboradores no site do Museu. Pelo site, será possível acompanhar o valor arrecadado, como ele será investido e o cronograma das obras.

Em homenagem ao aniversário do museu e do artista, o Lazuli patrocina a exposição Antonio Parreiras: paisagens e marinhas, com curadoria de Vanda Klabin e organização da Funarj. O público poderá conhecer 37 obras de Antônio Parreiras do dia 7 até 23 de janeiro, no salão principal do Museu de Arte Contemporânea de Niterói (MAC). O horário de visitação é de terça a domingo, de 10h a 18h e a entrada inteira custa R$ 12.

Antonio Parreiras (1860- 1937) O Fogo, 1936. Óleo sobre tela.
Acervo do Museu Antonio Parreiras / FUNARJ
Fotografia: Diego Barino – Cerne Sistemas

As obras de recuperação e de modernização dos prédios e do jardim histórico do Museu Antônio Parreiras, conjunto arquitetônico e paisagístico tombado, estão previstas para começar ainda em 2022 e devem ser concluídas em 2023. Segundo a Coordenação de Museus da FUNARJ, a obra será dividida em duas fases: a primeira focada na residência e no novo anexo; a segunda será destinada ao atelier, à Vila Olga e ao jardim histórico com um projeto de acessibilidade integrado. Posteriormente, serão promovidas exposições de longa e de curta duração nos espaços recuperados.

Paula Barbosa, diretora de operações da União Realizações e responsável pelo Lazuli Belas Artes, comenta o que motivou esse movimento de resgate cultural. “Algumas vezes a iniciativa privada precisa ser a faísca para grandes movimentos envolvendo o poder público e a sociedade. Acabamos de lançar o Lazuli, um grande empreendimento no último terreno disponível na Boa Viagem, e nos envolvemos com a rotina da região. O museu Antônio Parreiras faz parte de um corredor cultural e está fechado há nove anos. Tomamos conhecimento dos planos de reabertura do espaço e fizemos questão de ajudar a viabilizar e aumentar este movimento. Já temos mais de R$90 mil em doações e esperamos bater e superar as metas”, explica Paula.

Para José Roberto Gifford, presidente da FUNARJ, o aniversário de 80 anos do Museu representa o início de uma nova fase. “O projeto de recuperação e modernização está previsto para ser iniciado em 2022 e queremos que a população faça parte, colaborando desde agora, doando e se envolvendo com as etapas deste processo. Queremos ao final das obras promover o reencontro do público e o Museu, usufruindo dos seus espaços e da arte de Antonio Parreiras”.

Antonio Parreiras (1860- 1937)
Pintando do Natural, 1937. Óleo sobre tela.
Acervo do Museu Antonio Parreiras / FUNARJ
Fotografia: Diego Barino – Cerne Sistemas

Campanha de crowdfunding – Museu Antonio Parreiras

Site: bit.ly/revitalizaantonioparreiras

Valor: A partir de R$ 10,00

Quando: 06/01 até 20/04

Mais informações: https://lazuliniteroi.com.br/belasartes/

Exposição Antonio Parreiras: paisagens e marinhas

Curadoria: Vanda Klabin

Local: Museu de Arte Contemporânea, salão principal – Mirante da Boa Viagem, s/nº – Boa Viagem, Niterói – RJ

Abertura: 06.01, às 18h

Visitação: 07 a 23 de janeiro, de terça a domingo.

Horário: 10h às 18h

Ingresso: R$ 12 (inteira). R$ 6 (meia-entrada) – Têm direito à meia-entrada idosos a partir de 60 anos, jovens de baixa renda com idade entre 15 e 29 anos inscritos no CadÚnico, estudantes de escolas particulares, universitários e professores. É exigida a comprovação do direito ao benefício na bilheteria do museu. Entrada gratuita para estudantes da rede pública (ensino médio), crianças de até 7 anos, portadores de necessidades especiais, moradores ou nascidos em Niterói (com apresentação do comprovante de residência) e visitantes de bicicleta. Na quarta-feira, a entrada é gratuita para todos.

Venda: pelo site da Sympla ou na bilheteria do Museu. A entrada ao Museu deve ser feita até as 17h30.

Informações: (21) 2722-1543 | facebook.com/macniteroi.oficial | @macniteroi

To Top