Voluntários que atuam na restauração de restingas de Niterói participam de capacitação - Niterói
Meio ambiente

Voluntários que atuam na restauração de restingas de Niterói participam de capacitação

O projeto de Restauração Ecológica e Inclusão Social de Niterói avança na recuperação das principais restingas da cidade. Nesta quarta-feira(10), jovens voluntários foram capacitados por técnicos da Secretaria de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Sustentabilidade (SMARHS), responsável pelo projeto. O treinamento priorizou conceitos gerais de segurança do trabalho, no campo e botânica. O investimento é de R$ 2,9 milhões, com financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) a fundo perdido (não reembolsável).

O projeto vai restaurar 203,1 hectares de diferentes fitofisionomias da Mata Atlântica, a maior da história do município. A atividade de hoje foi preparatória para a segunda fase do programa de restauração da restinga de Camboinhas, que foi concluído na ponta esquerda da praia e, em duas semanas, será iniciado na extremidade direita.

A capacitação foi realizada no Parque das Águas, no Centro da Cidade. Os voluntários trabalham em Camboinhas desde março. Eles são responsáveis pelo manejo e plantio de mudas de plantas nativas utilizadas no reflorestamento das áreas de restinga.

Após a conclusão da restauração em Camboinhas, o projeto vai atuar na restinga de Itacoatiara, a partir de janeiro.

“Além do trabalho no campo, as capacitações teóricas são muito importantes para agregar conhecimento à formação dos voluntários. O trabalho dos jovens tem sido essencial para o sucesso do programa em Camboinhas e, com certeza, eles estarão ainda mais preparados para atuar na restinga de Itacoatiara a partir de janeiro”, afirma o subsecretário de Sustentabilidade, Allan Cruz.

Entre outros pontos, os projetos têm como objetivo caminhar para uma Niterói mais sustentável, de acordo com os protocolos assinados com a Organização das Nações Unidas (ONU) para atender pontos como a melhoria da qualidade ambiental das áreas envolvidas na restauração ecológica para os cidadãos do município, visitantes e gerações futuras.

O projeto engloba a capacitação e possibilita que os envolvidos busquem empregos futuros na área de recuperação ambiental. A iniciativa também representa fomento ao ecoturismo; benefícios indiretos em relação à cadeia produtiva de insumos necessários para a restauração ecológica e contribuição para sequestro de carbono e outros benefícios.

Dentre os locais que serão recuperados estão 30,37 hectares de vegetação nas ilhas Pai, Mãe, Menina e do Veado, inseridas no Parque Natural Municipal de Niterói (Parnit) e no Parque Estadual da Serra da Tiririca (Peset); 65,30 hectares de manguezal no entorno da Laguna de Itaipu e Piratininga, inseridos parcialmente no Peset e no setor lagunar do Parnit; 21,16 hectares de vegetação de restinga em cinco praias do município (Itacoatiara, Camboinhas, Piratininga, Itaipu e Charitas); e 86,28 hectares de vegetação no Morro da Viração, em área inserida no Parnit.

To Top