Documentário ‘’Henriqueta’’, gravado em Niterói, estreia no Festival Internacional de Curtas - Niterói
Cultura

Documentário ‘’Henriqueta’’, gravado em Niterói, estreia no Festival Internacional de Curtas

O documentário ‘’Henriqueta’’, produzido com recursos do Edital de Fomento ao Audiovisual da Prefeitura de Niterói, estreia em novembro na competição nacional da 31º edição do Festival Internacional de Curtas-Metragens do Rio de Janeiro (Curta Cinema). As sessões presenciais acontecem entre os dias 3 e 10 de Novembro, no Estação Net Botafogo. Já as virtuais, ocorrerão no mesmo dia, na plataforma Festhome TV.

Filmado em Niterói, “Henriqueta” trata da história de Henriqueta Henriques, mais conhecida como Dona Henriqueta, uma personagem muita querida na cidade. Seu restaurante, Gruta de Santo Antônio, existe desde os anos 1970 na Ponta da Areia. O curta-metragem, de 30 minutos, no entanto, revela outra faceta de Henriqueta: a sua vida privada repleta de gestos de poesia e de paixão. É sobre uma história de amor na terceira idade e além-mar, inspirada nas páginas do diário de Dona Henriqueta.

A diretora do filme, Anna Azevedo é jornalista, cineasta e artista visual. Cresceu em Niterói. Experiente cineasta, com vinte anos de carreira dedicados ao audiovisual. Em dezembro, Anna lança o longa “Saudade do Futuro”, também premiado no Edital de Audiovisual de Niterói, rodado no Brasil, em Cabo Verde e em Portugal.

“Como conheço bem a cidade e os arredores, sempre que posso uso Niterói e também Maricá como meus sets. Aqui, tenho paisagens frescas, que o público não está acostumado a ver nas telas. Essas imagens viajam o mundo, nos festivais, e sempre me perguntam ‘que lugar incrível é aquele’?’’, disse a diretora.

“Henriqueta” só pôde ser produzido graças a um edital da Secretaria Municipal das Culturas e da Fundação de Arte de Niterói que, ainda em 2018, disponibilizou R$ 2,1 milhões para a produção de quatro longas-metragens: um de ficção e três documentários, além de dez curtas, e produtos para TV, entre séries e telefilmes.

“A política de editais financia, com transparência, um conjunto amplo de atividades que gera empregos para trabalhadoras e trabalhadores da Cultura, movimenta a economia e aquece o coração das pessoas da cidade. É lindo ver um trabalho como “Henriqueta” valorizando a memória local e imortalizando personagens de nosso cotidiano. A Cultura é um direito da população e os editais públicos são um mecanismo para fortalecer este processo”, enfatizou o Secretário Municipal das Culturas, Leonardo Giordano.

Retomada

Agora, com a chamada pública de Retomada Cultural, está sendo destinado R$ 1 milhão para a recuperação do setor em caráter emergencial, beneficiando 360 agentes culturais diretamente, podendo gerar mais postos de trabalho, durante o desenvolvimento das atividades de produção. Esse edital contemplou 50 projetos com R$ 20 mil cada. Mais da metade, ou 58% dos contemplados, tem mulheres como representantes legais e autoras; e 46% são de proponentes negros. Além disso, 85% dos bairros de Niterói serão beneficiados com ações, oficinas, cursos e manutenção/adequação de espaços culturais.

To Top