Rede Municipal de Niterói já tem 35 escolas abertas na modalidade híbrida - Niterói
Educação

Rede Municipal de Niterói já tem 35 escolas abertas na modalidade híbrida

Após o recesso escolar, será iniciada uma nova fase de implementação do ensino híbrido até que todas as unidades estejam abertas

A Rede Municipal de Educação de Niterói entra em recesso escolar nesta segunda-feira (19) após um semestre de atividades pedagógicas e de acolhimento na modalidade híbrida e remota. A Secretaria Municipal de Educação e a Fundação Municipal de Educação implementaram uma série de medidas previstas no Plano de Retomada das Aulas que incluem o retorno presencial com segurança e projetos para reduzir os efeitos da pandemia de Covid-19 na educação pública do município. Neste primeiro semestre, 35 escolas municipais retornam às atividades presenciais e mais unidades abrem as portas em agosto. O segundo semestre terá início no próximo dia 2.

Fotos: Divulgação SME/FME

O secretário de Educação, Vinicius Wu, ressalta que os primeiros seis meses de gestão tiveram como objetivo enfrentar os desafios deste ano letivo e desenvolver estratégias que visam reduzir os déficits de aprendizagem e a evasão escolar em função da pandemia. Outra ação importante foi o apoio aos profissionais e alunos na retomada das atividades presenciais de forma cautelosa. “Estudos comprovam as consequências da pandemia para a educação a curto, médio e longo prazo por conta do afastamento dos alunos da sala de aula. Por isso, implementamos um plano de retomada com projetos que visam retomar o vínculo com a escola, recuperar os conteúdos e oferecer um ensino qualificado, apoiado em ações de inclusão digital. A educação pública de qualidade é a nossa prioridade”, afirmou.

O presidente da FME, Fernando Cruz, lembra que todas as escolas receberam equipamentos de proteção para uso individual e coletivo e foram preparadas para o retorno presencial com obras de manutenção e reforma. Além disso, estão sendo finalizados os processos de melhoria da conectividade das escolas, dados patrocinados para professores e alunos e a entrega dos tablets, que deve ocorrer no próximo mês. “Desde o início do ano, estamos trabalhando intensamente na qualidade da infraestrutura da rede e na modernização dos nossos serviços com o objetivo de dar mais segurança e auxiliar os alunos e profissionais no retorno às aulas. Depois de garantir os equipamentos de proteção, atuamos na limpeza e sanitização das unidades, assim como nas obras e na preparação das escolas para o retorno. Esse trabalho é contínuo”, enfatizou Cruz.

Fotos: Divulgação SME/FME

Tatiana Santos, assessora de Desenvolvimento da Educação, explica que a reabertura das Unidades de Educação é importante para o processo de ensino. Ela afirma que, apesar das várias alternativas surgidas durante a pandemia, a aula presencial ainda é uma das melhores formas dos alunos aprenderem. “As escolas oferecem mais que apenas conteúdos acadêmicos aos alunos. Eles aprendem habilidades sociais e emocionais, fazem exercícios físicos e têm acesso a cuidados com a saúde e outros serviços de apoio. Para muitos alunos, as escolas são lugares seguros e estimulantes para se estar. Para muitas famílias, as escolas são lugares em que as crianças recebem refeições saudáveis, cuidado, acolhimento, aprendizagem, entre outros benefícios vitais”, finalizou.

Ao todo 35 escolas municipais já retornaram ao presencial. Após o fim do recesso escolar, será iniciada uma nova fase de implementação do ensino híbrido até que todas as unidades estejam abertas. A reabertura gradual das escolas segue protocolos de segurança estabelecidos no Plano de Retomada das Aulas, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde. Além dos espaços demarcados para o distanciamento, as unidades passam por obras de manutenção, com reparos que incluem pinturas, revitalização dos pátios e salas, trocas de mobiliários e equipamentos, entre outros.

O ensino híbrido não é obrigatório no município, o formato remoto continua sendo oferecido de maneira assíncrona. As aulas presenciais têm a duração reduzida, totalizando três horas diárias, e limitação máxima de 50% de ocupação das salas. No Ensino Fundamental 1, há revezamento semanal. Já na Educação Infantil, as crianças podem ir para a escola todos os dias e os alunos são divididos em grupos nos turnos da manhã ou da tarde.

To Top