Detalhes sobre o calendário de pagamento dos benefícios sociais em Niterói - Niterói
Economia

Detalhes sobre o calendário de pagamento dos benefícios sociais em Niterói

Durante a transmissão ao vivo nesta quinta-feira (15), a secretária municipal de Planejamento, Orçamento e Modernização da Gestão, Ellen Benedetti, falou sobre o calendário dos benefícios pagos pela Prefeitura de Niterói para o mês de julho. No dia 10 foi iniciado o cronograma de pagamento para as famílias inscritas no CadÚnico. No sábado, receberam as pessoas com nomes iniciados de A até F. No dia 11, aqueles com nome iniciado de G até M, e no dia 12, para iniciais de N até Z.

A secretária informou que devido a uma mudança contratual houve um atraso para o pagamento do auxílio para as famílias de alunos da rede municipal que não estão inscritas no CadÚnico. De acordo com ela, a situação já foi regularizada e até a próxima segunda-feira (19) os créditos serão depositados para estas famílias. Já os microempreendedores individuais (MEIs) e os profissionais inscritos no Busca Ativa terão a recarga efetuada nesta sexta-feira (16).

Com a prorrogação do Renda Básica Temporária por mais dois meses, as famílias inscritas no CadÚnico receberão R$ 500 mensais, em agosto e setembro. Em outubro serão atendidas pela moeda social Arariboia. Já as famílias que não estão inscritas no CadÚnico, mas têm filhos matriculados na rede municipal de ensino, receberão R$ 500 em agosto e setembro. A partir de outubro, passam a receber cesta básica até o fim do ano letivo. Os beneficiários do programa Busca Ativa também terão o auxílio prorrogado por mais dois meses.

Para os Microempreendedores Individuais (MEIs) e taxistas inscritos no programa Taxista Amigo, assim como os cadastrados no Empresa Cidadã, a última parcela do auxílio será paga pela Prefeitura neste mês de julho.

O prefeito enfatizou que a cidade vai ultrapassar R$ 1 bilhão em investimentos para mitigar os impactos da pandemia de Covid-19 na cidade. Desde abril de 2020, o município ampliou a retaguarda de saúde e, ao mesmo tempo, criou programas para dar suporte financeiro às famílias mais necessitadas na cidade, aos trabalhadores e também as micro e pequenas empresas.

Axel Grael destacou que Niterói vem fazendo, por meio dos programas de auxílio social, o que nenhuma outra cidade fez. Ele lembrou que assumiu o compromisso com a população de Niterói em manter os benefícios até a chegada da vacina contra a Covid-19, mas foi além e manteve o pagamento dos auxílios mesmo no período de imunização já em andamento na cidade.

Uma comparação do valor total gasto por habitante nos programas municipais, Niterói já investiu, em média, R$ 797,57 por habitante com o Renda Básica Temporária. Em relação a outros municípios, Manaus gasta R$ 43,25; São Paulo, R$ 40,57; Goiânia, R$ 28,32; Salvador, R$ 22,86; e Rio de Janeiro, R$ 14,82.

De acordo com Axel Grael, a partir de agora, o objetivo é sair de um programa de renda básica temporária, que era emergencial para este período de pandemia, e migrar para um sistema permanente, com a moeda social Arariboia.

“Ao longo desse tempo, atendemos a 50 mil famílias. Além disso, desenvolvemos programas de apoio às empresas que beneficiaram três mil empresas da cidade e, com isso, protegemos 15 mil empregos. Agora, vamos implantar o projeto da moeda social Arariboia. É um programa muito mais consistente em termos de política econômica e social. Estamos migrando para uma política pública duradoura e permanente”, destacou o prefeito.

To Top