Niterói amplia diálogo sobre mudanças climáticas - Niterói
Meio ambiente

Niterói amplia diálogo sobre mudanças climáticas

A Prefeitura de Niterói está ampliando o diálogo sobre ações de combate às mudanças climáticas. Foram publicados em Diário Oficial, na última semana, os decretos de criação do Comitê Intersecretarial de Adaptação e Mitigação das Mudanças Climáticas – COMCLIMA e do Fórum das Juventudes em Mudanças Climáticas de Niterói. As duas instâncias vão concentrar discussões sobre o tema no âmbito da administração municipal e com os jovens da cidade.
O COMCLIMA se insere em uma das principais propostas da Secretaria Municipal do Clima: atuar de forma transversal com as demais áreas do governo, discutindo adaptações às mudanças climáticas. Todos os órgãos da Prefeitura de Niterói terão representantes no comitê, que deve ter o regimento interno de funcionamento aprovado em até 60 dias.

“Muitas secretarias municipais de Niterói já desenvolvem ações de mitigação das emissões de gases de efeito estufa, e esse comitê traz a discussão em uma perspectiva integrada. Nossa ideia é sempre abraçar as ações de forma participativa. É um grande desafio para todos, mas já estamos conseguindo construir um diálogo conjunto”, pontua o secretário municipal do Clima, Luciano Paez.

O grupo executivo do COMCLIMA, que vai contar com representantes de 10 secretarias, vai alinhar em curto prazo as iniciativas de governo relativas à implantação de ações de adaptação e mitigação de emissões de gases de efeito estufa.

O Fórum das Juventudes em Mudanças Climáticas de Niterói, por sua vez, terá o objetivo de mobilizar e sensibilizar a juventude niteroiense para discutir os problemas decorrentes das mudanças do clima e o desenvolvimento sustentável. O coordenador da Juventude, Eduardo Oliveira, defende que o fórum é uma iniciativa importante para a transformação da realidade através da discussão, da formulação de projetos e proposição de novos modelos de consumo e práticas para amenizar impactos das mudanças climáticas.

“Há um grande potencial na juventude das cidades que vivem e elaboram seus espaços para, através de pequenas práticas individuais e/ou coletivas, mudar toda a realidade mundial. Niterói é pioneira em muitos aspectos. Foi a primeira cidade do país a criar uma pasta de Juventude quando o debate ainda nacional; a primeira a criar uma secretaria do clima, para pensar, destacar e influir diretamente sobre projetos do tema; e agora mais uma vez é a primeira a instituir um espaço de Juventude para pensar novos modelos para evitar os efeitos negativos das mudanças climáticas”, destaca.

A Plenária do Fórum das Juventudes em Mudanças Climáticas de Niterói será composta por 20 membros: 5 do poder público, 5 da Academia, 5 de organizações da sociedade e 5 da iniciativa privada. O preenchimento das vagas para representação de cada setor será realizado por meio de edital de chamamento público a ser publicado pela Secretaria do Clima em até 60 dias.

To Top