Niterói inicia estudo para alternativa de transporte com watertaxi - Niterói
Cidade

Niterói inicia estudo para alternativa de transporte com watertaxi

Nesta sexta-feira, prefeito Axel Grael realizou vistoria para verificar a viabilidade técnica e ambiental dos pontos de parada

A Prefeitura de Niterói está iniciando estudos para a implantação de um serviço de watertaxi e uma rede de píeres públicos. O objetivo, destaca o prefeito Axel Grael, é oferecer uma alternativa de transporte aproveitando a Baía de Guanabara e toda a frente marítima de Niterói.

Fotos: Luciana Carneiro

Na manhã desta sexta-feira (18), o prefeito realizou uma vistoria para verificar a viabilidade técnica e ambiental dos pontos de parada, acompanhado pelo secretário de Relações Institucionais, Rodrigo Farah, secretário de Meio Ambiente, Rafael Robertson, subsecretária de Mobilidade, Ivanice Schutz, e pelo presidente da Emusa, Paulo Cesar Carrera.

Axel Grael enfatiza que este tipo de serviço de watertaxi poderá contar com píeres públicos e também privados, que poderão ser cadastrados. O prefeito destaca, ainda, que a cidade tem uma vocação para isso, uma vez que a maior parte do nosso litoral é com águas abrigadas. “Outras cidades no Exterior e mesmo no Brasil já contam com esse tipo de serviço, com muito sucesso. Esse estudo prevê a instalação dos pontos de busca de passageiros, o planejamento do tipo de embarcação mais apropriado e preparar um processo licitatório para uma concessão para este serviço. É como se fosse um transporte por aplicativo, mas pelo mar, aproveitando o potencial da Baía de Guanabara para a mobilidade”, destaca o prefeito.

Fotos: Luciana Carneiro

O secretário de Relações Institucionais, Rodrigo Farah, conta que, inicialmente, a ideia é a implantação de setes píeres públicos ou via parceria público-privada. “A vistoria realizada nesta sexta-feira foi o primeiro passo para poder tirar o projeto do papel através do estudo de viabilidade. Nesta visita técnica, junto a Emusa, o Meio Ambiente e o Urbanismo, a ideia é viabilizar uma nova alternativa de meio de transporte na cidade”, reforça.

To Top