Niterói lança a Moeda Social Arariboia - Niterói
Economia

Niterói lança a Moeda Social Arariboia

A Prefeitura de Niterói realizou na manhã desta quinta-feira (17) o lançamento da Moeda Arariboia, que segundo informou o executivo será a maior moeda social do Brasil. A mensagem executiva foi enviada à Câmara Municipal. Também está prevista a criação do Banco Comunitário Arariboia, que terá sua primeira agência na Vila Ipiranga, Zona Norte da cidade. O objetivo da prefeitura com a medida é a retomada econômica no pós-pandemia e estimular o sistema produtivo e como consequência impulsionar o consumo, fortalecendo a economia local além de gerar emprego e renda em regiões de maior desigualdade socioeconômica dentro do município, com a redução da extrema pobreza. A ideia é que a Arariboia seja usada como moeda local circulante, aquecendo e movimentando a economia nas comunidades. A mensagem-executiva que prevê a criação da moeda foi entregue para os vereadores Andrigo Carvalho e Verônica Lima em solenidade no Solar do Jambeiro.

A moeda poderá ser usada nos comércios locais cadastrados, sejam eles padaria, pequenos mercados, hortifrutis e pequenos produtores e outros, fazendo o dinheiro circular dentro da própria comunidade. O benefício pode variar de acordo com o tamanho da família (de até seis pessoas), porém apenas um membro da família poderá receber. A mensagem executiva precisa ser aprovada na Câmara de Vereadores para começar a valer. O projeto segue como mensagem-executiva para aprovação na Câmara de Vereadores e deve beneficiar cerca de 27 mil famílias. O benefício médio vai girar em torno de R$ 300. Os beneficiados são referenciados do Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico).

“Dentro desse processo, apresentamos hoje uma medida que vai impactar a vida das pessoas que mais precisam de apoio. Essa política econômica contempla a criação de uma moeda social, a Moeda Arariboia, que terá um banco comunitário, com a primeira agência sendo implantada na Zona Norte. O programa vai movimentar a economia da cidade como um todo, mas trazendo a comunidade junto com o processo de desenvolvimento da cidade. Esse é um dos passos que daremos para que a cidade retome a sua normalidade o mais rápido possível e que o momento pós Covid-19 seja ainda melhor”, disse Grael.

Para o vice-prefeito Paulo Bagueira, o lançamento da moeda Arariboia é mais um avanço e um compromisso da Prefeitura com o cidadão e, principalmente, com as famílias carentes que mais precisam. “Tenho certeza que teremos mais avanços na economia e mais oportunidades para a cidade com a nova moeda”, afirmou.

Com a criação da Moeda Social Arariboia, além do projeto de mitigação dos efeitos econômicos, ainda se espera uma ampliação do cadastro formal de empreendimentos comerciais e a diminuição das desigualdades regionais. Além disso, o projeto prevê a criação de um fundo que vai gerar e operar a moeda social.

A vereadora Verônica Lima reforçou a importância da iniciativa voltada para a população que mais necessita de ajuda. “Niterói tem sido vanguarda ao longo da sua história trazendo políticas assertivas. Esse programa é inovador porque garante o mínimo de subsistência para quem não tem e o desenvolvimento local com geração de emprego e desenvolvimento de uma economia sustentável. Niterói não deixa ninguém para trás e isso é um grande orgulho para nós. Essa mensagem traz cidadania e desenvolvimento local sustentável”, disse Verônica.

Foto: Divulgação

Texto ampliado às 18:15

To Top