Etapa decisiva do Circuito ASN agita a Praia de Itacoatiara 

Já está tudo preparado para a terceira e última etapa do Circuito ASN de Surf 2018, que é apresentada pela Secretaria de Esporte e Lazer de Niterói. O campeonato vai acontecer nos dias 18 e 20 de novembro em Itacoatiara, a partir das 8h.

A ASN sempre visa atender a principal reivindicação dos competidores, que as baterias ocorram nas melhores condições possíveis do mar.

Esta terceira etapa terá pontuação dobrada no ranking, e isso deixará a disputa aberta em todas as categorias. Na Open está em jogo o sonho de conquistar o prêmio de 10 dias de hospedagem no Hidden Bay Resort Mentawais, com direito a alimentação e barco para surfar as melhores ondas do paradisíaco arquipélago da Indonésia. Marco Antonio Cofrinho leva vantagem pois é o líder do ranking com 1656 pontos. Ele garantirá o título do ano com a terceira colocação na etapa. Em segundo está Danilo de Souza com 1249, e Luca Nolasco e Gabriel Sampaio estão empatados em terceiro com 1187 pontos. Danilo precisa vencer e que Cofrinho chegue no máximo em quarto. Já Luca e Gabriel precisam da vitória e que o líder pare na semifinal. Valentino Belga, Floriano Pinheiro, Rafael Mignani e Diego Brígido ainda tem chances matemáticas, mas dependem de combinação de resultados.

Como neste ano o ranking da principal categoria está sendo dominado pelos surfistas locais, estes também disputarão uma bolsa de um ano na Mombak Fit, estúdio especializado em treinamento funcional em Itacoatiara. Em 2017 Luca Nolasco foi o melhor niteroiense no ranking e os treinos deste ano na Mombak estão ajudando na preparação para as competições.

Na Mirim a disputa está concentrada entre o niteroiense Valentino Belga, que tem 1900 pontos, e Gustavo Henrique, que soma 1710. Caso Gustavo vença o campeonato, ele também se tornará o campeão do ranking. A Junior terá três concorrentes que só dependem de si para fechar o ano no lugar mais alto do pódio. O surfista local Caio Knappi e o carioca Pedro Amorim estão empatados em primeiro com 1710 pontos. O paraibano radicado em Niterói Gustavo Henrique está em terceiro e soma 1531. Qualquer um dos três que ganhar esta etapa também levantará o caneco do ano.

Eric Gonçalves tem 1729 pontos e é o líder entre surfistas com mais de 35 anos. Rafael Mignani vem logo em seguida com 1466. Ele precisa da vitória na etapa e que Eric pare em terceiro. Junior Laviola está em terceiro no ranking e tem 1341. Caso vença, o líder terá que ficar no máximo em quarto.

Na Kahuna, Beg Rosemberg está invicto com 2000 pontos. Mas três surfistas estão na sua cola. Gutemberg Goulart (1710) e Alex Linhares (1629) precisam vencer esta etapa e torcer que Beg termine em terceiro. Marcelo Bonvini também precisa da vitória, mas por ter 1539 pontos, Rosemberg teria que parar em quarto. A Grand Kahuna tem uma situação idêntica a Kahuna na duas primeiras posições do ranking, André Magrita soma 2000 pontos e Alfredo Simon está em segundo com 1710. Fernando Cunha tem 1458 pontos e Carlos Alexandre Baldaque 1431. Caso Gal vença, Magrita teria que parar em quarto e Alfredo em terceiro. Enquanto que Japão também precisaria da vitória, mas dependerá que o líder pare na semifinal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inline
Inline