E.M. Portugal Neves é primeira unidade de educação a receber projeto Escolas Criativas

A Escola Municipal Francisco Portugal Neves, em Piratininga, recebeu, na tarde da última quinta-feira (11), a inauguração do primeiro espaço do projeto Escolas Criativas – Cultura, Educação e Sustentabilidade. Uma parceria entre a Prefeitura de Niterói, a Enel Distribuição Rio e a Secretaria Estadual de Cultura, a iniciativa construiu novos espaços nas unidades escolares e vai atuar em três frentes: inovação na educação; eficiência energética; programação e acesso cultural. No dia 18, a Escola Municipal Santos Dumont e a Escola Municipal Maestro Heitor Villa Lobos vão inaugurar seus novos espaços com apresentações artísticas.

Por meio do Escolas Criativas, as três unidades municipais foram transformadas em Centros de Ensino Avançado. Cada uma delas ganhou espaços elaborados com um projeto de arquitetura contemporânea voltado para ampliar as possibilidades de ocupação dos espaços da escola. A abertura da cerimônia de inauguração ficou por conta dos alunos do Projeto Aprendiz que estudam na E.M. Portugal Neves.

Foto: Bruno Eduardo Alves

Artur Tavares, presidente da Enel Distribuição Rio, patrocinadora do Escolas Criativas, lembrou que o objetivo é tornar a educação compatível com as novas demandas de ensino do século XXI. “Esse é um projeto único no país, começando justamente por aqui, em Niterói. Estamos inaugurando um espaço para os alunos e esperamos que aproveitem esse projeto, que certamente será um grande diferencial para o futuro do Brasil”, garantiu.

Diretor geral do projeto, Paulo Feitosa pontuou que a escola recebeu um cineclube educativo, um auditório multifuncional, um centro de pesquisa com equipamentos eletrônicos de última geração, espaços que possibilitam a aplicação dos princípios do movimento maker na educação, espaços de convivência e de troca de experiências, programação artística, além de cursos de formação para alunos e professores na área criativa. “Estamos construindo um novo ambiente de ensino, um espaço em que se sinta confortável para compartilhar o que aprendeu. Queremos que a escola se torne um lugar de acesso à cultura para a comunidade e de formação em algumas áreas artísticas para os jovens”, detalhou.

O projeto conta, ainda, com a criação de espaços de disseminação da cultura digital, além de uma plataforma colaborativa para que os professores da Rede Municipal possam produzir e compartilhar conteúdos didáticos. Desta forma, o material de consulta dos alunos é ampliado. A formação será complementada com uma programação cultural semanal realizada em parceria com a Fundação de Artes de Niterói, que vai incluir peças, apresentações de dança, música e filmes seguidos de debates. Também foram instaladas placas solares e as lâmpadas foram substituídas por led, o que representa uma economia de 30 a 40% no gasto de energia.

Fotos: Bruno Eduardo Alves

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inline
Inline