Morro Boa Vista ganha mais 700 mudas

Equipes da Clin continuam o trabalho de reflorestamento e a recuperação de áreas destruídas pelo fogo em julho

A Prefeitura de Niterói concluiu, na última sexta-feira (28), o plantio de mais de 700 mudas de espécies nativas no Morro Boa Vista, no Centro de Niterói. Funcionários da Companhia de Limpeza Urbana de Niterói (Clin) trabalham, desde julho, na área voltada para a Rua São Lourenço, região atingida por um incêndio que destruiu 1.800 mudas no meio do ano. A área, que recebe o principal investimento em reflorestamento na cidade, já tem cerca de 10 hectares plantados. Até 2020, serão 22,5 hectares recuperados no morro, que faz parte da Área de Proteção Ambiental (APA) da Área Escondida.

Morro do Boa Vista em 2016, antes do reflorestamento / Foto: Luciana Carneiro

O reflorestamento no Morro Boa Vista foi dividido em cinco lotes. Todo o trabalho é fiscalizado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Sustentabilidade, que tem direcionado para o local boa parte das compensações ambientais resultantes dos procedimentos de licenciamento e fiscalização ambiental.

São três medidas compensatórias (sendo duas de empreendimentos imobiliários e uma da Autopista Fluminense referente à obra de alargamento da Avenida do Contorno), uma medida compensatória do Inea, e a maior parte, aproximadamente 5 hectares, projeto realizado pela Clin, com mudas produzidas no viveiro da companhia.

Foto: Luciana Carneiro


Mudas nativas –
 Para o reflorestamento do Morro Boa Vista estão sendo usadas espécies nativas, como ipês, aroeira, pau-brasil, pau-ferro, entre outras. Por meio de um trabalho conjunto da Clin com a Secretaria Municipal Meio Ambiente, e com parceria da UFF, está sendo desenvolvido um projeto piloto agroflorestal, que consiste no plantio de mudas nativas e também de mudas de árvores frutíferas, além de aipim e outras espécies que possam ser consumidas. Um dos objetivos com esta ação é que a população do entorno aceite melhor o reflorestamento da área e ajude na preservação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inline
Inline