Projeto quer criar rotina de prevenção médica em jovens

Cerca de 60 crianças e adolescentes participaram, nesta sexta-feira (28), do início do “Grupo J”, projeto voltado para jovens que aborda assuntos relacionados à saúde. Promovido pela Policlínica Regional Sérgio Arouca, da Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Niterói, no Vital Brazil, o primeiro encontro teve como objetivo trazer a juventude para um debate com profissionais de saúde. A ideia é absorver as demandas desse público e trazê-los ao convívio da unidade em um ambiente mais descontraído. O projeto prevê encontros de 15 em 15 dias.

O evento contou com apresentação musical e poesias, grafite, além de debate abordando temas como drogas e outros problemas sociais. De acordo com a diretora da unidade, Maria Lúcia Carvalho, o grupo tem a missão de aproximar os jovens dos serviços de saúde. “Sempre quis fazer um trabalho com a juventude, pois são os que menos procuram os serviços de saúde. Fomos até as escolas e os trouxemos aqui para conhecer a necessidade de cada um. Seguindo os moldes de outros projetos da rede, como o Grupo de Idosos, vamos abordar temas como bullying, drogas, doenças sexualmente transmissíveis e mostrar cada vez mais a importância de se frequentar uma unidade de saúde”, explicou.

Angelo Souza, de 18 anos, é estudante da Colégio Estadual Guilherme Briggs, em Santa Rosa. Convidado para o evento, ele diz que deveria cuidar mais da saúde. “Não é uma rotina minha, não costumo ir ao médico sempre. Atividades assim são muito interessantes, pois colocam a gente num ambiente mais perto da nossa realidade, fazendo com que seja uma coisa mais agradável estar numa unidade de saúde”, pontuou.

Estudante do 4º período de medicina da Universidade Federal Fluminense (UFF), Carollina Cecim de Souza, de 19 anos, afirmou que esse tipo de atividade é fundamental para mostrar que saúde deve ser uma rotina. “Estamos tentando passar a informação que a ida frequente ao médico é uma necessidade de todas as faixas etárias. Vamos tirando um obstáculo proporcionando esse espaço mais descontraído. Abrimos uma porta diferente para eles entrarem e ficarem mais à vontade. A partir do momento que eles estão aqui dentro, temos mais facilidade de levá-los a fazer exames com frequência”, explicou.

Também participaram do evento profissionais de saúde da rede, o grupo Poetas Favelados, representado por Nathalia D’lira e Joana Gabriela, e o grafiteiro Marcos Paulo Alfa. 

Foto: Divulgação.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inline
Inline