Mário Sousa será empossado na Academia Fluminense de Letras

O escritor e jornalista Mário Sousa será empossado na Academia Fluminense de Letras, no dia 13 de setembro, quinta-feira, às 17h, em solenidade que será realizada na sede da entidade, que funciona na Biblioteca Parque de Niterói, localizada na Praça da República, no Centro de Niterói (RJ). Mário assume a cadeira que tem como Patrono o jornalista Hipólito José da Costa, editor do primeiro jornal do País, o Correio Braziliense, editado em Londres. A cadeira está oficialmente sendo inaugurada pela primeira vez. Quem saudará o novo acadêmico será o Vice-Presidente da Academia, o coach e escritor José Haddad.

Honrado por participar como membro da Instituição, Mário Sousa destaca a importância da Academia Fluminense de Letras para a memória e o fomento da cultura, da criação e da arte no Estado e no País. “Ser o primeiro acadêmico e jornalista a assumir a cadeira que tem como patrono Hipólito da Costa, representa uma deferência especial  a classe jornalística, que me gratifica muito”, destaca.

Mário de Sousa é natural da cidade de Bragança, no Estado do Pará. Mora em Niterói há mais de 50 anos e recebeu título de Cidadão Niteroiense por decreto da Câmara de Vereadores de Niterói. Já recebeu a Medalha Leila Diniz, também na Câmara de Niterói por seu trabalho na área cultural no município. Foi destaque como “Personalidade teatral” pelo Jornal O Fluminense e “Personalidade da Cultura” pela Associação Fluminense de Artes Plásticas e pela sua luta em prol da Cultura de Niterói.

Jornalista, assessor de imprensa, professor universitário de Comunicação Social e de Teatro, escritor, além de Diretor teatral e artista plástico, Mário é Bacharel em Comunicação Social, na área de Jornalismo pela Faculdade de Comunicação Hélio Alonso – Turma de Formandos Vladimir Herzog; tem Pós-Graduação em Assessoria de Imprensa pela Univercidade; é formado em Teatro pela UniRio (ex-Conservatório Nacional de Teatro) e pela Escola de Teatro da Universidade Federal do Pará; e pelo Curso do Teatro do Oprimido, com Augusto Boal – primeira turma no Brasil.

Especificamente na área de Literatura, publicou contos, poesias, crônicas em vários jornais, revistas, livros e antologias, como nos periódicos: O Fluminense, Última Hora, A Tribuna, Tribuna da Imprensa, Jornal da Cidade, Jornal de Icaraí, Lig, Sete Dias etc…; tem ainda peças de teatro infantil e adulto encenadas e premiadas em várias cidades do País.

Mário é autor de obras literárias como: “Um pouco de mim, muito do outros”, livro de memórias do ex-governador Togo de Barros; “Zé Gamela, 80 anos”; “Menina, corpo de mel” (poesias); e “Pedaço do Arco Íris”, livro infantil lançado em 2017, com destaque na Bienal Internacional do Livro, na Feira Literária de Paquetá e na Feira Literária de Resende. Mário também participou da Antologia de Contos e Poesias do Servidor Público Estadual. E, recentemente (agosto de 2018) participou da Bienal do Livro de São Paulo, também numa Antologia de Contos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *