Ação realizada pela CLIN lembra o dia mundial da limpeza urbana

Um dia para a nossa reflexão, esse foi o tema da ação educativa realizada pela Companhia de Limpeza Urbana de Niterói (CLIN) na última quarta-feira(29). Uma montanha com cerca de 2,5 metros feita com mais de 300 sacos de resíduos de varrição coletados das ruas do centro de Niterói foi montada pela Companhia.

Com intuito de lembrar o Dia Mundial da Limpeza Urbana e impactar a população que passava pelo local, os garis juntaram os resíduos recolhidos durante o dia e colocaram na Praça Arariboia para que as pessoas pudessem observar o volume que é retirado todos os dias das vias do Centro.

Divulgação

O presidente da Companhia, Luiz Carlos Fróes, também esteve no ato e falou diretamente com cada munícipe que parava para observar e conhecer o trabalho da CLIN. “A sociedade precisa ver de perto o volume de resíduos que são recolhidos diariamente na varrição. Copos, papéis, garrafinhas plásticas, entre outros que são varridos o dia inteiro nas ruas de Niterói. Esses materiais podem ser reciclados e transformados em diversos objetos úteis. Por isso é extremamente importante fazer o descarte correto e participar da coleta seletiva. A cidade é a extensão da nossa casa, vamos ajudar a mantê-la limpa!” frisou, Fróes.

De janeiro a julho deste ano, a CLIN já recolheu mais de 79 mil toneladas de resíduos domiciliares e quase 18 mil toneladas na varrição manual, em toda a cidade. No ano de 2017, a CLIN retirou na coleta domiciliar cerca de 140 mil toneladas de resíduos. Nas varrições manual e mecanizada, foram recolhidos mais de 34 mil toneladas e na coleta de entulhos deixados pelas ruas de Niterói, foram quase 30 mil toneladas.

A equipe da reciclagem da CLIN também participou do evento orientando a população que observava os caminhões chegando com grande quantidades de resíduos sólidos. Além disso, expôs o trabalho feito pelo grupo e explicou como funciona a coleta seletiva.

Foto: Jornal Cidade de Niterói

Niterói mantém o primeiro lugar no ranking estadual de limpeza urbana

Pelo segundo ano consecutivo, Niterói conquistou o primeiro lugar no Estado do Rio e a segunda melhor posição no Índice de Sustentabilidade da Limpeza Urbana (Islu), desenvolvido pelo Sindicato Nacional das Empresas de Limpeza Urbana (Selurb). Nesta 3ª edição foram avaliados 3.374 municípios de todo o País, incluindo as capitais, e Niterói obteve nota 0,742, ficando atrás apenas da cidade de Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul, no quadro de cidades com mais de 250 mil habitantes.

Assim como o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) da ONU, o Islu varia entre 0 (zero – baixo desenvolvimento) e 1 (um – alto desenvolvimento), analisando os dados oficiais mais recentes disponibilizados pelos próprios municípios no Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS). O objetivo é medir a aderência das cidades em relação ao cumprimento das metas e diretrizes estabelecidas pela Política Nacional de Resíduos Sólidos, conhecida como PNRS.

De acordo com o Código de Limpeza de Niterói, a Clin dá destino final adequado a todo resíduo da cidade. O município continua desenvolvendo projetos para, cada vez mais, aderir às diretrizes estabelecidas no Plano Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). Atualmente, o material coletado é destinado ao transbordo do Centro de Tratamento de Resíduos (CTR) no Morro do Céu, onde, após serem pesados são transportados ao CTR de Alcântara, em São Gonçalo. Os resíduos de serviço de saúde são destinados ao CTR de Itaboraí. Já a coleta de materiais recicláveis recebe várias destinações como as cooperativas de catadores e projetos educacionais desenvolvidos no galpão de reciclagem da Clin.

 

Sobre o Islu

Esta é a terceira edição do Índice de Sustentabilidade da Limpeza Urbana, que é desenvolvido pelo Sindicato Nacional das Empresas de Limpeza Urbana (Selurb) e pela PwC, que avaliou mais de 3.000 municípios com base em quatro aspectos: Engajamento do Município (população atendida e população total); Sustentabilidade Financeira (arrecadação específica menos despesa do serviço sobre a despesa total do município); Recuperação dos Recursos Coletados (material reciclável recuperado sobre total coletado); e, por fim, Impacto Ambiental (quantidade destinada incorretamente sobre a população atendida).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *