Professores da rede pública terão acesso diferenciado a cursos superiores

Professores da rede pública municipal, estadual ou federal de ensino que não tenham diploma de nível superior terão direito a um processo seletivo diferenciado para ingressar em cursos superiores. É o que determina o projeto de lei 3.319/17, que a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou no último dia (23/05), em segunda discussão. O texto segue para o governador Luiz Fernando Pezão, que terá até 15 dias úteis para decidir pela sanção ou veto.

Para estar apto ao benefício, os professores precisam estar ministrando aulas há pelo menos três anos. Os critérios do processo seletivo diferenciado serão definidos pelas instituições de ensino superior. A proposta prioriza a entrada de professores nos cursos de Pedagogia e licenciatura em Matemática, Física, Química, Biologia, Língua Portuguesa e Artes. “A formação continuada dos profissionais de ensino deve ser valorizada, principalmente com relação aos que já possuem experiência na rede pública e buscam qualificar seu currículo”, afirmou o deputado estadual Waldeck Carneiro, também professor da UFF e um dos autores da proposição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inline
Inline