Plataforma Digital da Engenhoca tem primeiro dia de aulas

Começaram nesta segunda-feira (16/04) as aulas na Plataforma Digital Eduardo Fabiano Maia Gouvêa, na Engenhoca, Zona Norte de Niterói. Crianças e jovens mal conseguiam disfarçar a ansiedade pelo início dos cursos. Era o caso de Clara Cardoso, matriculada na primeira turma de Introdução à Programação para Jovens. Ela quer aproveitar os cursos gratuitos para se qualificar para o mercado de trabalho.

“Eu estava contando os dias para o início das aulas. Estive aqui no dia da inauguração e a visita só aumentou a minha ansiedade para o início das aulas. Vou fazer o maior número possível de cursos. Quero aprender tudo para ter mais chances de conseguir um bom emprego”, disse a jovem.

Logo no primeiro dia, os alunos elegeram o salão multiuso com espaço preferido dentro da Plataforma Digital. É ali que os alunos navegam livremente na Internet e usam equipamentos de realidade virtual como instrumento de apoio didático. Para isso, o local conta com quatro equipamentos URV (Unidade de Realidade Virtual), que podem ser usados pelos alunos durante os cursos e em atividades de lazer.

Os cursos têm duração média de dois meses. Foram disponibilizadas 270 vagas para oito cursos de capacitações gratuitas: Informática Básica I, Informática Básica I – Processamento de Textos, Introdução à Programação para Jovens, Introdução à Robótica com Lego, Introdução à Rede de Computadores, Desenvolvimento de Jogos – Módulo I, além de Fotografia e Inglês Básico. A procura por vagas foi tanta que uma lista de espera foi criada para cada turma.

Segundo o Censo Demográfico de 2010 do IBGE, a Engenhoca é o bairro que apresenta menor percentual de jovens entre 18 a 24 anos frequentando o ensino superior (11,3%).

Estrutura – Projeto compartilhado entre as secretarias municipais de Educação, Ciência e Tecnologia e de Projetos Estratégicos e Inovação, a Plataforma Digital conta com salão multiuso (espaço de universalização digital e de acesso à internet), midiateca (sala de jogos interativos e educacionais), estúdio de áudio, cinema comunitário para exposição de filmes, shows e outras atividades educacionais e de entretenimento.

A prefeitura investiu cerca de R$ 4 milhões na construção da Plataforma Digital. Além do design moderno, o espaço interno do prédio foi ocupado tendo a funcionalidade como prioridade.

Fotos: Luciana Carneiro   

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *